Nem Te Conto

Anitta faz desabafo sobre mortes de Marielle e Anderson, mas depois apaga

Pelo Instagram, Anitta pediu que o povo não esqueça a morte de Marielle e não deixe a sua perda ser em vão

Agência O Globo

A cantora Anitta usou as redes sociais para lamentar as morte da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Pedro Gomes, e condenar o ódio que tomou as redes sociais durante a comoção do caso. A funkeira frisou que "ninguém merece morrer" e explicou que decidiu publicar sua opinião porque "não teve paciência de aturar o ódio gratuito dos internautas". Anitta parece ter se arrependido do desabafo, e apagou o texto, deixando apenas a imagem.

????

Uma publicação compartilhada por anitta ???? (@anitta) em


Pelo Instagram, Anitta pediu que o povo não esqueça a morte de Marielle e não deixe a sua perda ser em vão. A cantora lembrou outros casos emblemáticos de violência, como a execução da juíza Patrícia Acioli, morta por policiais que denunciava, e do menino João Hélio, arrastado por criminosos no carro roubado da família.

"Marielle ainda está presente? Espero que sim, espero que pra sempre. Essa seria a melhor demonstração da frase 'o feitiço virou contra o feiticeiro' que já presenciei. Quem achou que calaria uma voz tão alta com um tiro se enganou. Milhões de brasileiros fizeram com que essa morte não fosse em vão e essa voz não se calasse. Eles pensam 'daqui um mês o povo esquece'. Não se esqueçam, povo, por favor", escreveu.

Anitta ainda ressaltou que espera que o povo sinta a dor de cada policial que morre em serviço e que não importa a orientação sexual ou a ideologia política no ato de condenar a violência. Para ela, "Anderson é tão importante quanto". Mesmo se Marielle não fosse feminista nem favelada, como a própria funkeira se reconheceu, ela diz que ainda assim a vereadora teria seus sentimentos.

"Não me importa se Marielle era de direita, de esquerda, de frente, de costas , lésbica, ou mãe precoce ou sabe lá mais o quê. Ninguém merece morrer. Nada justifica que se tire a vida de qualquer pessoa. Acredito que a própria não pediria a morte dos corruptos que denunciava. Pedir justiça é diferente de pedir a morte", frisou a cantora.