Nem Te Conto

Após alta, Leo Dias fala sobre tratamento: 'tive 12h de tremedeira'

Jornalista ainda contou que sentiu a mudança no corpo 'quando foi se masturbar'

Redação iBahia (variedades@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

O jornalista Leo Dias está de volta à ativa. Depois de ficar cinco dias internado em uma clínica de reabilitação alternativa, onde fez um tratamento a base da substância ibogaína, para tratar o vício em cocaína, o apresentador revelou alguns detalhes de como foi o momento.

"É importante ressaltar que a ibogaína é a droga mais forte do mundo, e eu era medicado todos os dias. Uma dose mais alta foi dada na terça-feira e depois foi diminuindo. Eu dormi dois dias direto, só acordei pra comer", disse ao jornal 'O Dia'.

Durante este período, Leo não teve restrições, o que levou a tirar uma conclusão: "eu saía para almoçar todos os dias porque na clínica não tem restaurante. A porta ficava aberta o tempo todo, tinha Wi-Fi. Essa experiência só me fez ter certeza que as clínicas tradicionais são apenas caça-níqueis. Me lembro bem da vez que me internei no Rio e tive que ficar nu e de cócoras, foi humilhante".

Foto: Estefan Radovicz/Agência O Dia

Questionado sobre os efeitos que sentiu com o uso da substância, o jornalista contou que percebeu a mudança no corpo aconteceu em um momento íntimo. "Eu não tive nenhum tipo de alucinação, mas tive 12 horas de tremedeira. A droga foi tão forte que eu não consegui andar durante esse tempo, tive que me apoiar. Teve um paciente lá que viu a Virgem Maria, por exemplo. Não acredito muito em terapia convencional, acredito em química. Passei a confiar nisso, combater química com mais química. O efeito da ibogaína é 'resetar' o corpo, como se nunca tivesse tido contato com nenhum tipo de droga. Se não tive contato, não posso sentir falta do que eu nunca tive. (Senti a mudança) primeiramente quando fui me masturbar. E depois quando tomei um comprimido de Rivotril em uma noite e acordei só 15h. Antes, eu tomava quatro comprimidos. Eu mesmo me testei, meu corpo está zerado", revelou. 

Quando ao desejo de usar droga novamente, ele confessou: "tive a noção do efeito na droga quando voltei pra minha casa. Sempre usei lá, e cheguei sem vontade. Mas tenho a consciência clara de que agora é um dia após o outro. Essa é só a primeira fase do tratamento, quando eu sentir necessidade eu volto pra clínica e fico mais um tempo. Eles me deixaram muito livres em relação a isso". 

Sobre o retorno ao cotidiano, Leo disse que está mais sereno. "A Anitta, quando ouviu minha voz disse "Leo é você? Que voz é essa? Voz serena, tranquila, que benção". Eu não sabia que estava tão agitado. E o carinho das pessoas é enorme. No aeroporto, duas moças de uma loja gritaram 'Força, Leo Dias'", revelou ele, que pretende seguir com seus projetos profissionais e pessoais: "agora eu quero terminar o livro sobre a Anitta, falta pouco, e está incrível. Também vou voltar a malhar, e ter uma rotina alimentar".