Nem Te Conto

Após polêmica, Paulo Betti esclarece discussão com pastor da Universal

Enquanto assistia um culto, artista fez um vídeo e acabou causando a maior confusão

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

O ator Paulo Betti se envolveu em uma polêmica na terça-feira (23) com um pastor da Igreja Universal. Enquanto assistia um culto, o artista fez um vídeo e acabou levando bronca de um segurança. Em imagens divulgadas no Instagram, o funcionário da igreja pede para que o artista pare de gravar, no entanto Paulo insiste querendo saber o que o impede de fazer o registro.

"Não pode filmar aqui, não", alertou o funcionário. "Por que não?", questiona Paulo. "Porque não, há uma lei, não pode filmar", responde o pastor. "Eu entro na igreja católica e filmo", tenta argumentar Betti. "Mas aqui não é igreja católica", diz o pastor no vídeo.

“Fui expulso do ambiente da Igreja Universal por um brutamontes, quase quebrou minha câmera. Não querem que revelem o quê?”, questionou ele, que está no ar em “Órfãos da Terra“, ao divulgar o vídeo que foi retirado do ar logo após a confusão. 

Foto: Reprodução | Gshow

Em entrevista para a jornalista Fábia Oliveira, do jornal 'O Dia', Paulo esclareceu a polêmica: "saí do hotel pela manhã e fui dar uma volta, com curiosidade religiosa, arquitetônica e antropológica, entrei pela primeira vez na Universal. Sentei na última fileira e não vi nenhuma placa proibindo gravar com o celular. Havia um telão e a imagem do 'bispo' Macedo pregava no local do altar principal. Gravei o templo sem causar nenhum transtorno. Segundos depois fui obrigado a parar de gravar, quase derrubaram meu celular. Fui embora. Gosto de entrar em igrejas, gravar, fotografar. Há dois meses gravei missa com muitos bispos na Catedral de Aparecida do Norte. Adoro igrejas e seus interiores. Gosto principalmente das seculares. Sou Ecumênico. A favor da paz".

Em comunicado oficial, a Igreja Universal se manifestou sobre o ocorrido e acusou o ator de ser preconceituoso com o local. A Universal ainda fez um convite para que o artista um dia retorne para um dos seus templos. 

"Talvez Betti não esteja acostumado ou não saiba que um templo religioso é um local de oração, para estar em contato com Deus, e que todas as religiões estabelecem regras de comportamento que os visitantes devem acatar, se quiserem frequentar aquele espaço sagrado. A atitude do ator demonstra o preconceito que muitos brasileiros ainda têm contra a Universal e seus mais de 7 milhões de fiéis espalhados por todo o país. O que se espera é que a TV Globo, empresa que Betti presta serviço há tantos anos, não endosse o comportamento de um ator, cuja imagem se confunde com a dela. Quem quiser entrar em um dos 7.316 templos e catedrais da Universal do Brasil será sempre bem-vindo, mesmo os preconceituosos. Basta respeitar o local e os demais visitantes que lá estiverem. E o ator Paulo Betti pode se considerar formalmente convidado para visitar a Universal de sua escolha. Teremos o maior prazer em explicar o que acontece na Igreja, sobre o Templo de Salomão e sobre o Bispo Edir Macedo. Para ele e para todos, as portas da Universal estarão sempre abertas".