Nem Te Conto

Após seis anos, Carolinie Figueiredo assume 'amor livre' com músico

Casal decidiu não chamar seu relacionamento de 'namoro'

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

O cupido acertou em cheio o coração de Carolinie Figueiredo. Em seu instagram, a atriz assumiu o relacionamento com o músico Lucas Rangel. No post, ela também explicou que tomou a decisão após seis anos em busca do autoconhecimento.

Foto: reprodução
"Tenho aprendido a sentir e honrar minha sensibilidade desde que me apaixonei por um pisciano. Foi tanta água que encontrei que eu, uma terra com terra, quase me afoguei de cara. Tomei muito caldo na cabeça (...) nessa busca incansável de achar que existe alguma segurança no amor. Então entendi que só me cabia mergulhar e/ou aprender a surfar.  Depois de seis anos me trabalhando internamente, limpando vestígios antigos de uma masculinidade tóxica e agressiva, a vida me presenteia com esse peixe-livre. Com um homem disponível a se conhecer profundo", iniciou ela.



Com muitas metáforas, a atriz também comentou sobre como é viver um amor "livre". "Minha alma artista e livre por natureza. No fundo ele também deu uma sorte grande: vai entrar no Retorno de Saturno ao lado de uma mulher forte terra-com-terra: concreta e realizadora. Ele me ensina a sonhar e olhar o mar na calma "


Carolinie ainda finalizou o texto comentando que ela e Lucas optaram por não chamar seu relacionamento de namoro. "E assim seguimos: seguindo nosso coração, nesse espelho amoroso (e às vezes doloroso) que é estar em relação com duas almas caminhantes. Até quando fizer sentido, juntos. Não estamos namorando porque essa palavra nos assusta. Estamos nos conhecendo enquanto nos conhecemos em profundidade".

Ver essa foto no Instagram

Essa foto diz tanto sobre a gente... . . Eu tenho aprendido a sentir e honrar minha sensibilidade desde que me apaixonei por um pisciano. . . Foi tanta água que encontrei, que eu, uma terra com terra, quase me afoguei de cara. Tomei MUITO caldo na cabeça porque eu repetia “não estou sabendo onde estou pisando, não estou sentindo concretude nessa relação”... nessa busca incansável de achar que existe alguma segurança no amor. . . Então entendi que só me cabia mergulhar e/ou aprender a surfar. . . Depois de seis anos me trabalhando internamente, limpando vestígios antigos de uma masculinidade tóxica e agressiva, a vida me presenteia com esse peixe-livre. Com um homem disponível a se conhecer profundo. . . Quando eu tento colocar o peixe no aquário , ele se esvai pelas minhas mãos . E quando eu abro o coração , que não é pelo controle, esse peixe-livre me ensina a conhecer minha alma. Minha alma artista e livre por natureza. . . No fundo ele também deu uma sorte grande: vai entrar no Retorno de Saturno ao lado de uma mulher forte terra-com-terra : concreta e realizadora. . . Ele me ensina a sonhar e olhar o mar na calma. . . Eu o ensino a plantar sementes, concretizar na matéria, realizar nossa missão aqui. . . Quando a gente se mistura é a lama criativa , o barro inicial , a medida justa que CRIA pela ARTE na MATÉRIA através da beleza. . . E assim seguimos: seguindo nosso coração, nesse espelho amoroso (e às vezes doloroso) que é estar em relação com duas almas caminhantes. Até quando fizer sentido, juntos. . . Não estamos namorando porque essa palavra nos assusta ???? estamos nos conhecendo enquanto nos conhecemos em profundidade. ???? . . ❤️ @lucasrangel335 ???? timer

Uma publicação compartilhada por Carolinie Figueiredo (@carolinie_figueiredo) em