Nem Te Conto

'BBB20': Jonas diz sofrer ameaças após polêmica de zoofilia envolvendo Mari Gonzalez

"É muita injustiça o que estão fazendo com a Mari", declarou o ex-BBB

Agência O Globo

Jonas Sulzbach voltou a se pronunciar sobre as acusações de apologia à zoofilia direcionadas a sua mulher e participante do ''Big Brother Brasil 20'', Mari Gonzalez, nesta segunda-feira, dia 27. Desta vez, o ex-BBB afirmou em uma publicação no Instagram que ''não tem mais vida'' por causa de um ''erro de interpretação''.


"É muita injustiça o que estão fazendo com a Mari. Uma falta de interpretação. Querem entender da maneira que a mídia coloca, que os Instagram de fofoca colocam. Ela deixou muito claro que para gente não é normal, mas tem gente que acha isso normal e para elas tá (sic) mara. Assim como tem gente que faz coisa com defunto, com criança... Isso não é normal, mas para as pessoas que fazem isso é normal. Tem um monte de maluco aí", desabafou aos prantos.

Foto: reprodução
Ele falou ainda que não é justo que Mari não possa se defender dos ataques sofridos desde que o vídeo em que conversa com Felipe Prior sobre zoofilia viralizar nas redes:
''Ela quis falar isso, e agora está recebendo ameaças todos os dias e de todos os lados. Ameaçando todo mundo por causa de um erro de interpretação. Depois que saiu esse vídeo eu não tenho mais vida. E eu sei que a minha mulher não falou aquilo. Ela não quis dizer isso que vocês estão entendendo.''

O rapaz reforçou também que ele e a digital influencer amam animais:

''A gente ama animal, a gente ama. Vocês acham que ela ia falar que apoia isso aí?! Parem de incitar o ódio. É só isso que eu peço. É um apelo de um namorado que ama a mulher e sabe que ela não quis dizer aquilo. Quem conhece a Mari sabe que ela tem um jeito de falar e se expressar. Isso que está acontecendo é um mal entendido e quem está sofrendo com isso com isso sou eu, as pessoas que se importam com ela''.



Entenda o caso


Mari Gonzalez estava na piscina do "BBB20" conversando com Felipe Prior e chegou a dizer que "está tudo bem se quiserem" ter relações sexuais com os bichos, para aqueles que consideram este ato como normal, embora ela condene esse tipo de atitude. O arquiteto completou o papo com casos de seus funcionários que já tiveram relações com cabras.

Com o intuito de apurar se houve apologia à zoofilia, que é crime, o delegado e deputado estadual de São Paulo, Bruno Lima disse que vai entrar com uma representação no Ministério Público do Rio de Janeiro.