Nem Te Conto

Biel relata período de depressão: 'Fui para 45 kg e comecei a me encher de tatuagem'

Peão abriu o coração para Lidi Lisboa e Stéfani Bays

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Na madrugada desta quinta-feira (19), Biel abriu o coração ao relembrar o período em que sofreu uma depressão. Na época, o cantor estava no auge da carreira e contou que chegou a pesar 45 kg. Com a doença, ele se isolou nos Estados Unidos. 

Quando você começa moleque, como eu comecei, e cheio de superpoderes, ninguém te fala não. Você cospe na cara da pessoa e a pessoa fica feliz porque foi o Biel que cuspiu na cara dela. Como você não tira os pés do chão? Tirei os pés do chão, mas não matei ninguém, não roubei ninguém, não fiz mal pra ninguém, a não ser a mim mesmo. Eu mesmo perdi tudo e vi o meu império desmoronar. Então, o que é pior para o ser humano? Eu passei pelo pior. Minha família sofrendo, minha mãe com câncer e ninguém ligando. Tinha repórter indo lá no interior, em Lorena. Ela teve câncer pela segunda vez quando tudo aconteceu comigo e ninguém respeitava". relatou ele em conversa com Stéfani Bays e Lidi Lisboa. 

"Fui para 45 kg nos Estados Unidos. Tava numa depressão. Eu tenho 70 kg, imagina chegar a 45 kg? Comecei a me encher de tatuagem, a querer virar outra pessoa. Me olhava no espelho e falava 'não sou esse cara'. Tá, vacilei, ok, mas não sou uma pessoa ruim. Tem um diferencial entre você se vislumbrar com a vida que está levando, o que é natural. Eu comecei com 16 anos e já fazia R$ 20 a R$ 30 mil com shows e eventos. Com 19, eu tava no Faustão, cantando em aniversário de irmã de Neymar e namorando. Mano, eu sou de Lorena, eu tirei o pé do chão mesmo. Emocionei muito", continuou ele. 

"Fiquei três anos fora pra entender tudo e não voltei até me julgar pronto. Esse convite da Fazenda foi o terceiro, eu recebo desde a 10 para participar. Só que, mano, antes eu não tinha um posicionamento coerente para vir dar a cara a tapa como hoje eu tenho", completou o cantor.