Nem Te Conto

Briga Kayne West x Taylor Swift: fãs brasileiros defendem seus ídolos

Intriga entre os famosos tomou destaque nesta semana, após a polêmica sobre a música 'Famous'

Agência O Globo

Você pode até não gostar de música pop e descartar de sua playlist o rap americano, mas certamente ouviu falar esta semana nos nomes de Taylor Swift, Kanye West e Kim Kardashian. E não foi pelo trabalho deles, mas por um barraco daqueles! Para quem ficou perdido, vem com a gente.

A treta foi provocada pelo hit de Kanye West, “Famous”, lançado em fevereiro: “Acho que eu e Taylor ainda deveríamos transar. Por quê? Eu fiz aquela vadia ficar famosa”, diz a letra. Segundo o rapper, a cantora teria aprovado a citação.

Logo depois, porém, a equipe da loura divulgou uma nota informando que Taylor desconhecia a composição, e que considerava as palavras de Kanye misóginas (que têm aversão à mulheres) e ofensiva. Foi aí que o clima pesou!

Foto: Reprodução/Instagram

Dias depois, ao subir no palco do Grammy para receber o prêmio na categoria “Álbum do ano”, Taylor disparou: “Gostaria de falar a todas as jovens mulheres: muitas pessoas no caminho vão tentar deter o seu sucesso e tomar os créditos pela sua fama. Não deixe que elas te desviem da rota”.

Kanye não se manifestou e o assunto parecia encerrado. Até que mês passado sua mulher, Kim Kardashian garantiu à revista “GQ” que Taylor sabia sobre a música. “Não sei por que ela surtou do nada. No discurso do Grammy, ela humilhou o meu marido e se fez de vítima de novo”. E como Kim é do tipo que mata a cobra e mostra o pau, publicou a gravação em vídeo da conversa entre os cantores no seu Snapchat.

A divulgação dos vídeos queimou o filme de Taylor, e ela correu para se manifestar no Instagram. No texto, a cantora volta a dizer que nunca ouviu a música e que em momento algum o rapper disse que a chamaria de “vadia”. No fim, ela ainda faz um pedido: “Quero ser excluída dessa história da qual nunca pedi para participar, desde 2009”.

Sim, leitor, o arranca-rabo é antigo. E foi no ano citado por ela que tudo começou. Na ocasião, Taylor Swift, no início da carreira, ganhou o prêmio de melhor vídeo feminino no “VMA”. Só que uma de suas concorrentes era Beyoncé com o maravilhoso clipe de “Single ladies”. Kanye West discordou da escolha, subiu ao palco, arrancou o microfone da mão da loura e afirmou: “Estou muito feliz por você, mas Beyoncé tinha um dos melhores vídeos de todos os tempos”.

O climão se estendeu até o ano passado quando, no mesmo prêmio, Taylor entregou o troféu Michael Jackson de Vanguarda para Kanye. “Estou muito feliz por você e vou deixá-lo terminar”, ironizou, reproduzindo as palavras usadas por ele alguns anos antes: “Mas Kanye tem uma das melhores carreiras de todos os tempos!”.

Mas esse não é o único barraco envolvendo Taylor. Usando o pseudônimo Nils Sjoberg, ela escreveu com Rihanna e seu ex-namorado, Calvin Harris, a música “This is what you came for”. O que os outros dois não contavam é que representantes da lourinha divulgariam a sua participação, inclusive nos vocais. Calvin não gostou e publicou nas redes sociais um desabafo dizendo que ela deveria focar em seu novo relacionamento. Taylor trocou Calvin por Tom Hiddleston. Publicamente.

Foto: Reprodução/Instagram

Calma, ainda não acabou! Outro desafeto de Taylor Swift no mundo pop é Katy Perry. Em 2014, a loura lançou o álbum “1989”, e disse que a faixa “Bad blood" foi composto para uma cantora e ex-amiga. A verdade é que, na época, Katy de fato “roubou” três dançarinos da loura. Katy não se calou e mandou: “Cuidado com as Regina George em pele de cordeiro”, citando a personagem do filme “Meninas malvadas”, que não valia um centavo. Vamos aguardar as cenas dos próximos capítulos desse novelão.

Fãs de cada um defendem os seus ídolos

Carlos Vicente Araújo, presidente do fã-clube Kanye West Brasil, não economiza na defesa de seu ídolo, e argumenta que o termo “bitch” é comum no rap. “Nem chega a ser pejorativo, e na proposta dele é usado como elogio, tanto é que Kanye também chama a Kim (Kardashian) assim, e ele não falaria mal de sua mulher”, justifica o fã, que ainda alfineta: “Taylor gosta de se promover às custas dos outros”. O produtor musical admira o trabalho do cantor desde 2008, quando foi lançado o clipe de “Homecoming”. “O grande diferencial dele é não se limitar a rimar, é um ótimo produtor e se arrisca a colocar elementos de outros estilos nas músicas”.

Bianca Farias, de 24 anos, é cover de Taylor Swift e aposta que a confusão envolvendo a cantora não vai afetar sua agenda de shows. A jovem acredita que a cantora sabia que seria citada, mas aposta que Taylor desconhecia o uso do termo “bitch (vadia)”. “Ninguém em sã consciência concorda em ser chamada assim, e a música ainda diz que ela ‘deve sexo a ele por tê-la feito famosa’. Nenhuma mulher deve sexo a ninguém. O erro dela foi pensar que Kanye West era uma boa pessoa. Porque há anos ele prova que não é”, declara a moça. “Para mim, o casal K anye e Kim quer pegar carona na fama de Taylor”.