Nem Te Conto

'Buscava estar em evidência para aumentar meu cachê na prostituição', diz Andressa Urach

Ela também destacou que "quanto mais sujo o sexo, maior o cachê"

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
A ex-vice Miss Bumbum, Andressa Urach, abriu o verbo sobre sua vida pessoal em entrevista à revista 'Quem'. No bate papo, a artista revelou que antes de se converter na igreja e se tornar uma pessoa religiosa, utilizava bastante cocaína, muito álcool e confabulava com sua equipe possíveis polêmicas que pudessem deixá-la em evidência nas mídias brasileiras. 
Foto: Reprodução | Instagram
"A gente chamava massagista para fazer fotos seminuas, se maquiava, bebia, usava drogas... Foi aqui que inventei a história do top roubado da minha fantasia de Carnaval. Foi um escândalo intencional porque eu queria ficar com a parte de cima nua. Eu era muito arrogante e prepotente. Não era nada, mas me sentia a estrela do momento", relembrou ela. 
Urach ainda pontuou ter tido relações sexuais com mais de dois mil homens, entre eles ladrões, traficantes, jogadores, atores e cantores.
"Todas as famosas querem destaque na imprensa porque gastam absurdos. Eu gastava 80 mil reais em uma fantasia para aparecer um dia! É um investimento muito grande e às vezes, as pessoas pagam até muito mais para ser rainha. Era uma competição muito grande de quem queria aparecer mais. E eu queria muito aparecer e o Carnaval era o momento. Buscava estar em evidência para aumentar o meu cachê na prostituição", finalizou.