Nem Te Conto

Com patrimônio de R$20 milhões, Val Marchiori dispara: 'Sou a verdadeira Maria da Paz'

Hoje milionária aos 44 anos, ela é dona de uma transportadora multinacional

Agência, O Globo
- Atualizada em

A personagem Maria da Paz, vivida por Juliana Paes em "A dona do pedaço", poderia ter sido inspirada na história da empresária Val Marchiori. Famosa pelo seu bordão "Hello" e por inúmeras polêmicas, a socialite já foi pobre, passou fome e ficou sem teto para morar antes de se tornar a mulher rica e de negócios que é hoje. Assim como a protagonista criada por Walcyr Carrasco, Val precisou dar duro no trabalho para conseguiu chegar onde chegou. Hoje milionária aos 44 anos, ela é dona de uma transportadora multinacional, cujo capital social é de mais de R$ 4,5 milhões.

Além disso, possui um apartamento luxuoso avaliado em R$15 milhões. O imóvel está localizado no bairro nobre Jardins, em São Paulo, e tem 860 metros quadrados. Sem falar na casa de praia em Angra dos Reis, nos carrões, na lancha...

Foto: Reprodução/Instagram
"A história da Maria da Paz tem tudo a ver comigo. Ela é lutadora, persistente e não desiste fácil, independentemente de tudo que ela sempre foi desde criança", avalia Val: "Sou a verdaderda Maria da Paz".

A apresentadora do programa "Tricotando" nasceu pobre, passou fome e já morou de favor numa igreja de Apucarana, no Paraná, onde foi criada. De menina humilde, ela transformou as dificuldades em sonhos e deu a volta por cima.


Val começou a trabalhar aos 8 anos, após ver seus pais se separarem, num momento que ela classifica como "o mais difícil da sua vida”. Vendeu Avon e trabalhou como modelo. O momento de redenção aconteceu aos 20 anos, quando ela decidiu investir todo o dinheiro que ganhava com os trabalhos de modelo e vendedora de cosméticos nos negócios do pai, um pequeno fazendeiro que tinha um caminhão para transportar gado e frango. Ela entrou como sócia do pai e do irmão e, um ano depois, já estava ganhando o seu primeiro R$ 1 milhão (“sem depender de ninguém, nem mesmo de um namorado rico”, frisa ela).

Daí em diante, passou a viver uma vida de glamour, luxo e, claro muito champanhe. "Nunca parei para pensar no status ou de ser milionária. Fui em busca dos meus objetivos. "Foi difícil, sim, e muito, mas sou persistente. Sei cair e me levantar, se for preciso. Hoje tenho uma vida confortável, continuo trabalhando e estou muito feliz. Sofri preconceitos por ser mulher, loira, jovem, sempre me subestimaram. Tive que provar que atrás de um rostinho bonito também tinha capacidade".