Nem Te Conto

Dalton Vigh comemora sucesso da reprise de 'O Clone': 'Sempre me chamaram de Said'

Ator ainda falou sobre a torcida para que Said fique ao lado de Jade no final da trama

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Dalton Vigh possui motivos de sobra para comemorar. O ator revive o sucesso de Said em “O Clone” e está com seu nome em alta graças aos desdobramentos da trama de Gloria Perez. Em entrevista para a coluna de Patricia Kogut, do O Globo, ele comemorou a repercussão.

“A novela foi um marco na minha carreira. Mesmo eu já tendo feito trabalhos antes na TV,  foi ela que me apresentou para o grande público. É tão marcante que, mesmo 20 e tantos anos depois, todo mundo ainda lembra. Desde o lançamento até hoje em dia, as pessoas sempre me chamaram de Said. Então, é um trabalho que tem me acompanhado, independentemente de estar no ar ou não”, disse.


Dalton ainda revelou que o sucesso de “O Clone” ultrapassou as fronteiras do Brasil. “Cheguei a dar autógrafo fora do Brasil. Mais de uma vez e em mais de um país. Antes da reestreia aqui, eu já recebia muitas mensagens nas redes de pessoas que eu imagino que sejam da Rússia, por causa da escrita. É um sentimento legal saber que um trabalho que você fez há tanto tempo ainda repercute assim em vários lugares”, comentou.

O ator também comentou sobre a torcida dos telespectadores para Said terminar a novela com Jade, o que também aconteceu na exibição original da trama.

“Teve uma torcida muito forte para que eles ficassem juntos. Até o próprio elenco, a certa altura, achou que podia acontecer. Não posso afirmar com certeza que foi por isso, mas acho que ele cativou o público porque, de certa forma, se sacrificou pela Jade. Desde antes do casamento ele descobriu que ela era infiel e, contrariando os costumes rígidos do Islamismo, relevou esse fato. Foi uma espécie de prova de amor. Enquanto o Lucas, por motivos familiares e outros problemas, perdeu algumas vezes a chance de ficar com a Jade”, finalizou.