Nem Te Conto

Em áudio, Tom Veiga disse a amigo que tiraria o nome da ex de seu testamento

Três dias antes de morrer, Tom Veiga pediu a um amigo que fosse com ele até o cartório para testemunhar uma mudança em seu testamento

Agência O Globo

Três dias antes de morrer, Tom Veiga pediu a um amigo que fosse com ele até o cartório para testemunhar uma mudança em seu testamento. O intérprete do Louro José manifestou a decisão de retirar o nome da ex-mulher, Cybelle Hemínio da Costa Veiga, do documento. Ele foi encontrado morto em sua casa no domingo, dia 1 de novembro.

Foto: Reprodução/ Instagram

Ao amigo, Tom disse que estava muito ocupado naqueles dias, mas que precisava de uma ajuda e perguntou se poderia contar com ele como testemunha no cartório para desfazer o testamento e dessa forma a retirada da terceira ex-mulher como beneficiária: “Eu preciso cancelar aquele testamento que eu fiz, onde eu botei a Cybelle como beneficiária. Aí, cara, eu falei com o T. e ele disse que é só eu ir lá com duas testemunhas, que ele desfaz na hora. Você e a M. podem ir lá comingo pra cancelar essa bosta?”.

O interlocutor de Tom pergunta o por quê de ele não ir ao ao cartório no dia seguinte. O ator diz que não poderia na sexta-feira, dia 30 de outubro, porque iria acompanhar a instalação de câmeras de vigilância em sua casa e o tranquilizou dizendo que o mesmo advogado que cuidaria de um novo testamento também estava tratando de seu divórcio com Cybelle.

Tom contou ao amigo que iria para São Paulo no domingo, 1, pela manhã e passaria a semana inteira por lá e que por isso os dois poderiam ir até o cartório quando ele retornasse ao Rio: “Fica sossegado. Não pretendo morrer esta semana, não”.

Ex e filha na disputa para serem inventariantes

Além de Cybelle Hermínio, os quatro filhos de Tom Veiga estão no testamento, que divide os bens do ator, sendo 50% para a ex, e 12,5% para cada um dos herdeiros naturais. Uma ação cível está sendo movida pelos filhos de Tom para provar judicialmente a indignidade de Cybelle como herdeira. Uma outra ação foi aberta para que Amanda, filha mais velha de Tom, seja a inventariante. Cybelle contesta e também requer o direito de cuidar do inventário do ex-marido.

Na última quinta-feira, 1, Cybelle Herminio voltou ao Instagram depois de deletar sua conta no dia da morte de Tom. Nas poucas publicações que fez, ela falou sobre a falta que o ator faz: “Vida, difícil escrever. Ainda é dolorido, mal escrevi essas palavras e lágrimas já rolam. Todas as noites, todas, sem exceção de nenhuma, você sabe das minhas orações. Peço a Deus que tenha misericórdia e te cubra de bençãos aí em cima, que ele te ajude a evoluir cada dia mais para que chegue um momento que você seja meu guia e meu intercessor aqui na Terra".

Tom e Cybelle disseram o “sim” numa cerimônia religiosa em janeiro de 2020. Mas a oficialização do enlace só aconteceu em 21 de agosto de 2020, trocando a união estável que mantinham desde junho de 2019, pelo casamento com total separação de bens. Poucos dias depois, Tom e Cybelle se separaram.

‘Preocupado com minha segurança’

Outro amigo de Tom não entendeu os motivos que o levaram a instalar um sofisticado circuito de câmeras na própria casa poucos dias antes do AVC que o vitimou. Morando sozinho num imóvel que fica num condomínio do Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio, ele não precisaria, a princípio, da engenhoca, já que podia contar com a vigilância do local e onde só entrava com autorização do morador.

“Quando perguntei, ele me disse que estava preocupado com a segurança dele. Insisti em saber o motivo, mas Tom mudou de assunto rapidamente”, relembra a fonte.