Nem Te Conto

Em entrevista ao iBahia, Mônica Martelli fala sobre relação com Salvador, maternidade e novos projetos

"Gosto de Gil, Ivete e Margareth Menezes. Sou fã mesmo”, conta a atriz

Marília Galvão (marilia.galvao@redebahia.com.br)
- Atualizada em
Com pouco mais de 20 anos de carreira, Mônica Martelli conquistou seu espaço não só como atriz, mas também como autora. Há oito anos, a carioca assina o texto e atua na peça "Os Homens São de Marte... e é Pra Lá que eu Vou!". A peça volta a cartaz em Salvador neste final de semana e, por isso, o iBahia bateu um papo com a atriz para falar sobre o sucesso do espetáculo, sua relação com a capital baiana, maternidade e novos projetos. O espetáculo
"Os Homens São de Marte... e é Pra Lá que eu Vou!" já teve mais de 2 milhões de espectadores por todo Brasil e até em Portugal. E foi por conta desse resultado que a atriz recebeu vários convites para adaptar o espetáculo para o cinema. "Desde que a peça estreou e virou um grande sucesso no Rio de Janeiro e em São Paulo recebo convites para adaptá-la para um longa. Só agora encontrei os parceiros certos. Vamos rodar (o filme) em outubro e a estreia está prevista para maio de 2014. A direção será de Marcus Baldini (que fez 'Bruna Surfistinha') e produção da Bianca Villar", revela.
Mas como explicar tamanho sucesso? A atriz é direta: "acho que é a verdade que tem em cena. O desejo de uma mulher que está em busca do amor. Todo mundo já passou, está passando ou vai passar por alguma situação que a Fernanda, personagem da peça, passa. A identificação é muito grande. A peça fala de amor, de desamor, de ilusão, de desilusões, de alegria, de perda e de dar a volta por cima. Fala de todos nós", conta.
Mas para que dê tudo ocorra como o esperado na hora da apresentação, a atriz ressalta que além de estar com o texto na ponta da língua, é preciso se preparar bem e fazer uma espécie de ritual.
"Há oito anos desde que estreei a peça acendo um incenso e passo no palco, para dar as boas vindas!! Tenho todos os meus santinhos que fui ganhando ao longo desses anos em cartaz e estão todos comigo no camarim. Santo Antônio então é o que não falta. Faço minha maquiagem que é meu momento de silêncio, de concentração, vou entrando naquele universo. Aqueço a voz e o corpo, rezo um pai nosso e peço proteção para que tudo dê certo naquela noite. O terceiro sinal toca e eu entro em cena para dar o meu melhor", diz.
'Saia Justa'
Atualmente, além de atuar e escrever, Mônica acumula mais uma função: a de apresentar um programa de TV. Isso, mesmo. A atriz foi convidada para integrar o elenco do 'Saia Justa', no GNT, ao lado de Astrid Fontenelle, Maria Ribeiro e Bárbara Gancia.

"Estou adorando. Está sendo ótimo conviver com mulheres tão diferentes e interessantes. Esse é o diferencial do 'Saia Justa', cada uma ter um perfil. Viemos de mundos distantes e a vida nos aproximou. A Astrid Fontenelle é uma grande apresentadora, jornalista, muito carismática e uma pessoa maravilhosa. A Maria Ribeiro é um doce, inteligente, culta e linda. A Bárbara Gancia é uma jornalista autêntica, irreverente, tem uma história de vida muito especial. Minha formação de jornalista me ajuda em tudo que faço, tudo que a gente faz na vida soma. O programa está me dando a oportunidade de mostrar para o público mais quem eu sou", afirma.Rotina e Família
Apesar de tanto trabalho, uma coisa que Mônica Martelli não dispensa é passar bastante tempo com a filha, Júlia, de 3 anos, e, para isso, ela faz um verdadeiro malabarismo. "É sempre difícil. Mas eu sempre falo: - mamãe vai e mamãe volta. Mostro para a Julia desde cedo que o trabalho é muito importante pra mim e que gosto do que faço. Quero que ela me veja feliz e que tenha orgulho da mãe dela, por ser uma mulher realizada. Portanto não me culpo. Organizo a minha vida e a dela para ficarmos juntas o máximo possível. Minha presença com ela tem qualidade. Quando estou com ela, estou verdadeiramente com ela, estou presente. Levo e busco da escola, brinco, leio pra ela e a beijo o tempo todo. Mimo mesmo!! Não tem jeito, fui mãe aos 40 anos, ela é filha única minha, meu amor é pra ela", diz.
Aos 44 anos, a atriz exibe um corpão de dar inveja e conta o que faz para manter a forma. "Pouca coisa. Faço musculação duas vezes por semana e pilates quando tenho tempo. Mas não tenho tendência a engordar. Como de tudo, mas pouco. Não sou compulsiva com comida", afirma a escritora que se diz supersticiosa."Estou tentando ter menos a cada dia, porque atrapalha muito a vida. Outro dia vieram me falar que marrom bloqueia a energia. Pronto, menos uma cor pra usar. Eu não quero mais saber de nada que bloqueia energia porque já implico com a cor uva. Daqui a pouco não tenho mais roupa pra usar", brinca. 
Relação com a Bahia
Carioca da gema, Mônica diz que já participou do Carnaval da Bahia e revela quais artistas mais admira na capital baiana. "Salvador para mim é autenticidade, alegria, sensualidade e música. Já participei de um carnaval na cidade e foi inesquecível. Gosto de Gil, Ivete e Margareth Menezes. Sou fã mesmo", conta.