Nem Te Conto

Em livro, ex-BBB Lucas relata depressão por críticas na web e erro com noiva no reality

Modelo contou detalhes do que passou após deixar o programa, em 2018

Redação iBahia (variedades@portalibahia.com.br)

O ex-BBB Lucas Fernandes decidiu escrever um livro contando detalhes sobre sua história de amor com a esposa, Ana Lúcia Vilela. O projeto, claro, vai contar com alguns momentos tensos vividos pelo casal: a época que o modelo participou do 'BBB 18' e deixou o programa com a fama de 'noivo de Taubaté' por conta de seu envolvimento com Jéssica Muller.


Em um trecho do livro, Lucas contou em seu perfil no Instagram que quase perdeu o amor de sua vida por conta do seu erro, como foi difícil lidar com o julgamento do público e até a fase de depressão que passou durante o episódio. “Tive uma ultra exposição negativa a meu respeito e recebi muitos ataques, de várias maneiras possíveis. Isso me causou muito mal, ainda mais depois que começaram a atacar a Ana. Entrei numa depressão de verdade, de não querer entrar na minha empresa, falar com os amigos e sair de casa. Foi bem difícil. A gente fica pensando que é brincadeira quando uma pessoa é cancelada na internet. Mas é muito difícil para quem acontece isso. É bom os internautas pegarem leve quando não gostam de alguém, porque eles podem prejudicar muito a vida de uma pessoa”, disse ele ao 'Extra'.

Confira relatos do ex-BBB:

Ver essa foto no Instagram

UM RELATO QUE NUNCA CONTEI…
.
Logo ao sair da casa do Big Brother, tive os compromissos da noite, entrevistas, fotos e voltei para o hotel junto com minha mãe. A notícia que tinha era, “Lucas, sua rejeição aqui está absurda e você enfrentará uma barra grande”. .
Imagina você “acordar de um coma” de 60 dias e ouvir do médico: “Se levante da cama e vá enfrentar o mundo que não gosta de você”. Bem, esta era a sensação que tinha naquele momento. Ao chegar no hotel, peguei o celular da minha mãe e liguei para a Ana. Além de ser duas da manhã, depois de tudo que havia ouvido, eu tinha certeza que ela não atenderia mas sim, ela me atendeu.
.
-Alô? -Olá Ana, eu precisava muito ouvir sua voz.
-Ouvir minha voz? Você não precisa disso. Lucas, confesso que não sei nem porquê te atendi mas só queria te dizer a decepção que sinto é muito grande. Você errou feio e não quero mais saber de você. .
Desligamos a ligação e aquilo bateu forte em mim. Eu tinha a plena certeza que tinha estragado tudo, sido falho e que havia perdido o amor da minha vida. Voltei para o quarto e não consegui dormir. “Meu Deus, eu destruí minha vida, que idiota! Pra que? Por que?” Tive que ficar no Rio de Janeiro por mais dois dias pois ainda teria compromissos com o programa. Entre uma entrevista e outra eu pegava o celular e lia os milhares de comentários negativos a meu respeito. Eu me convenci que de fato eu era uma pessoa horrível, eu não conseguia me perdoar. Após resolver tudo, peguei um voo direto para São Paulo pois sabia que Ana estava lá e não poderia deixar de pelo menos vê-la pessoalmente por uma última vez. Eu queria poder pedir desculpas pessoalmente e seguir
. -Alô, Ana? Eu estou em São Paulo e queria te ver para uma última conversa, pode ser? -Lucas, eu estarei trabalhando na Oscar Freire. Após acabar nós sentamos em algum restaurante e conversamos. . Peguei meu taxi e segui caminho até encontrá-la. Ao chegar, fiquei sentado de frente a loja que ela estava, esperando-a. Eu não fazia ideia que as pessoas me reconheceriam! “Lucas, é você? Posso tirar uma foto?”. Enquanto as pessoas tiravam fotos comigo, ela saiu na porta e aquilo gerou um tumulto grande...[CONTINUA]

Uma publicação compartilhada por Lucas Fernandes (@fernandeslucas) em

Ver essa foto no Instagram

UM RELATO QUE NUNCA CONTEI . Eu não tinha a mínima noção que tantas pessoas sabiam da nossa história e de tudo que se passou. Pra mim era irreal aquele aglomerado enorme querendo falar conosco. Até um repórter de TV apareceu! . O segurança nos puxou para a parte de trás da loja, lá havia um taxi. Nós entramos e saímos quase que fugidos de lá, foi uma loucura.
. -Ana, não há condições de irmos para nenhum restaurante aqui perto, se formos poderá dar problema! Vamos para o Varanda Grill? Lá o dono é nosso amigo, ele nos colocará em uma sala reservada. -Lucas, eu só não quero enfrentar uma loucura como esta novamente. Eu To muito assustada! . No caminho fiz questão de ligar pedindo que providenciassem uma mesa reservada. Quando chegamos, o dono do restaurante estava na porta com um grande sorriso no rosto nos esperando. . “Ana, por favor, finge que nada aconteceu. Ele é um senhor e não faz ideia de tudo que está acontecendo.” Sussurrei enquanto nos aproximávamos. . -Meu amigo Lucas, que maravilha receber vocês aqui. Fico mais feliz ainda de ver que Ana veio! Rapaz, me falaram que você estava na televisão e está famoso. Vamos tirar uma foto nós três? . Não tínhamos nada a fazer a não ser tirar a foto. Ana foi súper fina, manteve a compostura e tirou como se nada tivesse acontecido. O problema é que não fazíamos ideia que aquela foto causaria tantos problemas depois. . Nos sentamos em uma mesa bem reservada. Quando todos saíram, eu olhei nos olhos da Ana e comecei a chorar. Era um choro de desespero de olha-lá, de sentir seu cheiro e saber que aquele seria nosso último encontro. . -Ana, eu só quero que me perdoe! Eu sei que este pode ser nosso último encontro mas eu precisava olha pra você e te dizer que me arrependo por tudo que fiz. -Lucas, você me decepcionou de um jeito que não consigo explicar. Você decepcionou meus pais e toda a minha família. Aceitei vir aqui para lhe ver mas espero que esta seja a última. -Mas será que não há jeito de tentarmos mais uma vez? Poxa, eu te amo tanto, me perdoa! -Eu lhe perdoo sim, não se preocupe, mas não quero mais nada com você. Acho que você pode pedir seu UBer para ir embora, não há mais o que conversamos...[CONTINUA]

Uma publicação compartilhada por Lucas Fernandes (@fernandeslucas) em

Ver essa foto no Instagram

UM RELATO QUE NUNCA CONTEI Nossa conversa naquele restaurante foi muito rápida. Ana estava com uma postura rígida e uma expressão muito apática. O pouco que falou foi olhando dentro dos meus olhos. Enquanto ela permanecia séria, eu chorava muito. Cheguei a pedir uma garrafa de vinho e a bebi em questão de minutos para tentar me acalmar. —Ana, se este é nosso fim eu quero apenas que saiba que os 6 anos que vivemos juntos foram os melhores da minha vida. Eu estraguei tudo em poucos dias, vou ter que carregar este erro para sempre, mas não poderei desistir de tentar. Vou te dar o tempo que for necessário mas não sairei sem tentar. . Pedi meu Uber e fui direto para a casa do meu irmão mais velho, ele morava em São Paulo. A sensação de vazio e angustia que eu sentia naquele momento era imensa. Paralelo a isso as milhares de mensagens no Instagram me torturavam mais e mais. A cada vez que eu abria meu perfil os julgamentos só empilhavam! Meu irmão me mandava parar de olhar mas eu não conseguia, era mais forte do que eu. Varei a madrugada inteira olhando! . Mais ou menos umas 6h00 da manhã consegui pegar no sono, estava exausto. Poucas horas depois meu telefone tocou, era Ana. “Meu Deus, ela vai me dar outra chance”, pensei eu. —Alô, Lucas? Faça o favor de abrir seu Instagram agora e olhe o que postaram! . Haviam postado a foto que tínhamos tirado - com o dono do restaurante- com a legenda “Casal Marketing”. Havia sido uma daquelas páginas de fofoca bem baixa. . —Você viu? Estão me atacando muito!! Por favor, SUMA DA MINHA VIDA!!! Eu não quero mais saber da sua existência. . Em seguida ela desligou o telefone. Meu Deus, como aquilo me fez sofrer. Ali eu de fato entendi que nunca mais teríamos chances juntos. . Os ataques no seu Instagram só aumentavam e aquilo só fazia meu desespero aumentar. Além de tê-la magoado com minha infidelidade, acabei fazendo com que atacassem-a baseados em uma mentira. . Os pensamentos ruins não paravam de bater com força na minha consciência, eu não queria mais viver! Um lado bem obscuro começou a envolver meus pensamentos e eu começava a achar que o melhor era eu deixar de existir...[CONTINUA]

Uma publicação compartilhada por Lucas Fernandes (@fernandeslucas) em