Nem Te Conto

Em papel cômico e concorrendo ao Emmy, Grazi Massafera ri por último

Ela concorre à estatueta de melhor atriz com a veterana Judi Dench (pela produção britânica 'Roald Dahl’s Esio Trot')

Agência O Globo
- Atualizada em

Grazi Massafera está rindo por último. Amanhã à noite, a paranaense de Jacarezinho verá seu nome ser anunciado durante a cerimônia do Emmy Internacional, realizada em Nova York. Ela concorre à estatueta de melhor atriz com a veterana Judi Dench (pela produção britânica 'Roald Dahl's Esio Trot'), além da alemã Christiane Paul e da filipina Jodi Sta. Maria. Este ano, o Brasil teve sete indicações em seis categorias (leia sobre os outros concorrentes abaixo).

Criticada no início da carreira, Grazi, ex-miss Paraná, enfrentou uma série de preconceitos ao estrear nas novelas há dez anos em “Páginas da vida”, depois de ficar em segundo lugar na quinta edição do “Big Borther Brasil”, em 2005.

Atriz que interpretou várias mocinhas ao longo da carreira na Globo, em tramas como 'Negócio da China' (2008), 'Aquele beijo' (2011) e 'Flor do Caribe' (2013), ela foi indicada ao prêmio internacional por seu trabalho em 'Verdades secretas', novela exibida no ano passado na faixa das 23h. Na história, viveu Larissa, uma modelo que se prostituía e acabava definhando diante do público após se viciar em crack: "Li que as pessoas falaram que eu estava pessimista (sobre o Emmy). Essa não é a palavra. Estou realista, no caso. Sou fã da Judi Dench. Ainda não conhecia o trabalho das outras atrizes que estão concorrendo, mas fiz uma pesquisa para chegar lá sabendo o que elas fizeram. Judi é uma atriz maravilhosa e acho mais natural que (o prêmio) fique com ela".

Autor de 'Verdades secretas', Walcyr Carrasco diz que sempre soube que Grazi daria conta do papel. "Bastou vê-la no teste para saber que ela seria Larissa. Foi impressionante. Ali, ela mostrou uma Grazi que nunca pensei existir", recorda.

No ar no horário nobre da Globo na novela 'A lei do amor', Grazi conversou com o GLOBO, na semana passada, durante um dos intervalos das gravações da novela de Maria Adelaide Amaral e Vincent Villari. Depois de mergulhar no drama de Larissa, ela agora experimenta a comédia no papel da ex-garota de programa Luciane, que sonha em se tornar primeira-dama da fictícia cidade de São Dimas.

Em sua nona novela, a atriz de 34 anos comemora a oportunidade de defender dois papéis tão diferentes num curto espaço de tempo. E admite que há uma forte cobrança em torno do seu trabalho. "Mas é muito mais da minha parte", acrescenta.

Para Grazi, a maior dificuldade ao interpretar Luciane, um tipo exuberante, divertido e ligeiramente vulgar, é justamente não cair em um estereótipo. "Procuro encontrar o máximo de nuances e fazer com muita naturalidade para que fique real. Luciane é uma personagem que pode tudo. Ali cabe qualquer trejeito, qualquer meme", ressalta a atriz.

No ar há um mês e meio, Grazi já encontrou uma espécie de marca registrada na personagem de 'A lei do amor', que acentua todos os erres das palavras — como ela mesma, aliás. Luciane joga a longa cabeleira toda para um só lado sempre que quer chamar a atenção. "É uma personagem de autoestima muito elevada, nada a abala. Quando entro em cena sinto como se estivesse o tempo inteiro em ritmo de dança. Ela me exige uma energia constante. E essa é uma dificuldade a ser superada diariamente", explica.