Nem Te Conto

'Era fera quando cheirava', diz Anderson do grupo Molejo sobre Waguinho

Com bom humor, Anderson contou que grandes composições feitas pelo amigo foram feitas quando ele estava sob o efeito de cocaína,

Agência O Globo

Anderson Leonardo, do grupo Molejo, falou sobre o talento de Waguinho - cantor de pagode que, atualmente, é pastor da igreja evangélica. Com bom humor, o vocalista contou que grandes composições feitas pelo amigo foram feitas quando ele estava sob o efeito de cocaína, vício que tinha no passado e já foi superado. A declaração foi dada por Anderson em entrevista a Gabriel Reis, no Youtube.

Foto: reprodução

"E o Waguinho, sabe o que ele fazia? Gostava de dar os tequinhos dele, cheirar uma cocaínazinha. Eu brinco com ele (sobre isso): 'Irmão, vamos lá pedir cinco gramas para você. Eu não cheiro não, mas eu compro para você'", brinca Anderson, que se diverte ao ouvir as negativas do amigo:

"Ele me responde: 'Não, está amarrado!' Falo na frente da família dele e tudo. 'Deixa ele cheirar só para ele me dar mais um sucesso. Depois ele ora de novo... Só para ajudar. O cara era fera quando cheirava, muito fera".

O cantor conta ainda alguns dos feitos de Waguinho à época. Como quando o grupo Pixote começou a fazer sucesso com uma música de autoria do, então, pagodeiro:

"Meu pai tinha um grupo, que na época ninguém conhecia, era o Pixote. E o Waguinho fez a música para os caras. Fez Trincadão. Fez música para o Sorriso Maroto também ", conta Anderson ao mostrar uns acordes de ambas as canções.

Ver essa foto no Instagram

Segundo o vocalista, Waguinho era 'fera' compondo quando estava sob efeito de entorpecente

Uma publicação compartilhada por Retratos da Vida (@retratosdavida_extra) em