Nem Te Conto

Especial Nordestinos: conheça a história do ator cearense Max Petterson

Artista se mudou em 2014 e conquistou a internet com vídeos bem humorados sobre a vida na Cidade Luz

Malu Vieira* (malu.vieira@redebahia.com.br)
- Atualizada em


Natural de Cariri, interior do Ceará, Max Petterson conquistou a internet com vídeos bem humorados sobre a vida – e os perrengues - em Paris. O ator se mudou para a 'Cidade Luz' em 2014, com o objetivo de estudar teatro. Sete anos depois, Max conta com um filme da Netflix no currículo, além de uma agência de turismo e um canal no YouTube com mais de 500 mil inscritos. 

O cearense bombou nas redes sociais em 2017, quando compartilhou um vídeo sobre o verão em Paris. Após a boa repercussão, o ator passou a publicar mais conteúdos de humor na plataforma, que antes usava apenas para promover seus projetos teatrais. Em entrevista à Quem, Max contou que a comédia não era seu foco. “Quando eu fazia trabalhos de teatro, era de textos contemporâneos [...] As pessoas acham que só dá para ficar de um lado da moeda, e eu vou tentando provar na minha vida artística que dá para fazer várias coisas ao mesmo tempo”, explicou. 


De Cariri a Paris 
Em um vídeo publicado no YouTube, o ator contou como surgiu o sonho de estudar fora. Na época, ele fazia teatro em uma faculdade de Cariri, mas sentia a necessidade de deixar a região e conhecer outros lugares. Após tentativas frustradas de se inscrever na USP e em faculdades do Rio de Janeiro, Max recebeu um conselho de um professor: ‘Por que você não manda um e-mail para uma Universidade na Europa?’. 

“Eu lembro que respondi: ‘você está doido?’. Eu não falava nem a língua, eu era uma pessoa sem nenhuma base [...] A ideia de ir para a Europa era fora do sentido comum”, contou. Depois de muita conversa, ele finalmente enviou um e-mail para a Universidade Sorbonne e, para sua surpresa, foi respondido no mesmo dia. “Aquele simples e-mail que recebi me ascendeu uma chama e acho que a partir daí Paris passou a ser um sonho”, disse. 

Foram 10 meses estudando francês e reunindo toda a papelada para a mudança, que aconteceu em 2014. Ele conseguiu a passagem por meio de uma vaquinha, foi esquecido no aeroporto, morou de favor e ficou desempregado. Após tantos perrengues, Max teve a ideia de fundar uma agência de turismo. 

Turismo na Cidade Luz 
Em 2018, nasceu a Descobrindo Paris, agência de turismo tocada por Max e que tem como objetivo guiar por um trajeto não tão turístico, proporcionando uma visão mais parisiense e menos clichê.  

Antes da pandemia da covid-19, o turismo era a principal fonte de renda do cearense. “Todo mundo foi pego de surpresa. Passados três meses de pandemia, comecei a me reinventar. [...] Depois que começaram os cancelamentos, criei mais conteúdos para o YouTube e fiz visitas guiadas virtuais a pontos turísticos”, contou em entrevista à Quem. 

Apesar dos cancelamentos e crise no setor, as oportunidades não pararam de surgir e no meio de 2020, Max recebeu uma proposta irrecusável: participar de um filme da Netflix. 

Primeiro filme  
A estreia do ator será no filme ‘Bem-vinda a Quixeramobim', um longa da Globo Filmes dirigido por Halder Gomes. Na trama, Max interpreta o motorista de buggy Eri, um personagem divertido e totalmente do humor. 

A produção conta a história de Aimeé (Monique Alfradique), uma jovem cheia de preconceitos que acaba herdando uma fazenda no sertão do Ceará. Ela se tornará amiga do personagem de Eri, o que promete render muitas gargalhadas. 

'Bem-vinda a Quixeramobim' será primeiro longa do ator | Reprodução: Instagram

Para o ator, a maior preocupação com o filme foi não aparecer como YouTuber. “Meu personagem é total do humor. Mas não há piada em si, ele é engraçado pelo jeito dele ser, que é o que eu já faço na internet. Para o personagem, tive que trabalhar um outro Max. Meu maior medo era, como sou youtuber, parecer um filme que tem a participação de um youtuber”,