Nem Te Conto

Estreia do Globo de Ouro movimenta noite de segunda em Salvador

Lançamento do programa em homenagem ao axé reuniu grandes nomes da música baiana no restaurante Amado

Eliomar Santos (eliomar.santos@redebahia.com.br)
- Atualizada em

O restaurante Amado, na Avenida Lafayete Coutinho, se tornou um ponto de encontro de grandes nomes da música baiana na noite da segunda-feira (19). A estreia do programa Globo de Ouro Palco VIVA em homenagem aos 30 anos do Axé reuniu artistas como Sarajane, Bell Marques, Tomate, Armandinho, Tatau, Magary Lord, Vina Calmon, Levi Lima, Durval Lelys, Katê, entre outros.

No primeiro dia de programa foram exibidas as participações de Luiz Caldas, cantando 'Fricote'; Saulo, com 'Crença e Fé'; Ludmilla, interpretando 'Vem Meu Amor'; Terra Samba, recordando 'Liberar Geral'; Babado Novo, com 'Bola de Sabão'; e o dueto entre Gilberto Gil e Ivete Sangalo, com 'Céu na Boca' - conhecida como 'Chupa Toda'. 

Carolina Dieckmann apresentou o programa ao lado de Márcio Garcia e fez questão de prestigiar a estreia (Foto: Eli Cruz/iBahia)

Responsável por apresentar a atração ao lado de Márcio Garcia, Carolina Dieckmann fez questão de prestigiar o evento e falou da sua relação com a música baiana. "Eu amo a Bahia e acho que o axé é um ritmo delicioso. Esses dias que passei gravando eu adorei, foi uma experiência muito rica", disse ela, revelando suas canções preferidas do ritmo: "aquela 'vou dar a volta no mundo', que foi uma das primeiras que escutei. Lembro ainda adolescente cantando essa música. Daniela Mercury também, 'A Cor da Cidade'. É um ritmo muito próprio. É gostoso estar aqui".

Acompanhado da namorada, Tomate falou sobre a força que o axé tem (Foto: Eli Cruz/iBahia)

Quem também marcou presença foi o cantor Tomate, que viu o programa como uma oportunidade de mostrar o poder que o axé tem no país. "Isso é um presente da turma da Globo, junto com o canal VIVA. É muito justa essa homenagem. A Bahia merece, os músicos da Bahia merecem. Há um bom tempo estava faltando uma homenagem como essa e eu estou feliz em fazer parte disso", disse. Líder do Jammil, Levi Lima fez coro ao amigo e confessou que era seguidor do ritmo antes mesmo de entrar na carreira musical. 

Levi Lima, líder do Jammil, confessou que sempre foi fã do ritmo mesmo antes de fazer parte do mundo da música  (Foto: Eliz Cruz/iBahia)

"Tenho a chance de ter vivido o axé como fã e hoje como profissional. Sempre foi marcante pra mim essa questão da alegria que o axé tem, de poder conectar as pessoas. Fico feliz em fazer parte desse time", garantiu. Responsável por substituir Ivete Sangalo no comando da banda Eva, Emanuelle Araújo, que relembrou um dos sucessos do grupo ao gravar o Globo de Ouro, deixou claro que sente orgulho da época em que subia no trio para puxar os foliões durante o Carnaval de Salvador.

Responsável pelo Eva durante três anos, Emanuelle Araújo afirmou que aprendeu muito com o axé (Foto: Eli Cruz/iBahia)

"Foi tão importante na minha vida. Aprendi tanta coisa, troquei tanta coisa. Até hoje me sinto do Carnaval, me sinto do trio elétrico. Pra mim é só celebração. Todo mundo sabe que todos os anos estou aqui. Se eu não estiver em cima de um trio fazendo participação, estou lá de baixo curtindo", brincou ela, que completou: "meu sangue é carnavalesco. Sou inquieta e todo mundo sabe disso".

Um dos responsáveis pela gravação do Globo de Ouro, o jornalista Osmar Marrom posou com Felipe Pezzoni (Foto: Eli Cruz/iBahia)

Os responsáveis pelo encontro de tantas estrelas da música foram os jornalistas baianos Paulo Borges e Osmar Marrom, que logo procuraram a diretora do canal VIVA Letícia Muhana e contaram a ideia que tinham de celebrar o aniversário do axé com um programa especial. "Conversamos sobre o axé e sobre as dificuldades do gênero nos últimos anos e em como isso seria uma homenagem bacana. Procuramos Letícia e ela adorou", conto Marrom em entrevista ao CORREIO.

"A filosofia e a narrativa desse programa reafirmam o que a gente tem feito: exibir os hits da cena, misturando novos talentos com grandes cantores e compositores, como Gil e Caetano, por exemplo", afirmou Letícia, que teve o apoio da Gegê Produções Artísticas para coproduzir o projeto. Os shows da noite ficaram por conta da banda Groovada e da cantora Preta Gil. "O axé mudou muitas famílias e é por isso, inclusive, que eu estou aqui hoje", disse a carioca durante sua apresentação, que contou com releitura de clássicos como 'Requebra', de Olodum, e 'A Roda', de Sarajane.

Preta Gil comandou a festa após a exibição do primeiro dia de programa (Foto: Eliz Cruz/iBahia)

Ausência

Por falar em Gil e Caetano, os cantores foram alguns dos que não puderam prestigiar o lançamento do programa. Além deles, nomes como Ivete Sangalo, Saulo, Claudia Leitte, Márcio Victor, Mari Antunes, Ludmilla, Luiz Caldas, Margareth Menezes, Carla Visi, Netinho, Xanddy, É o Tchan, Alinne Rosa, Léo Santana, Tayrone, Targino Gondim e o Aviões do Forró não estiveram no evento.