Nem Te Conto

Eva Wilma concluiu trabalho em filme inédito durante internação

Atriz, que morreu neste sábado, dividiu a cena com as colegas Norma Blum, Neusa Borges, Karin Rodrigues e Miriam Mehler no longa 'As aparecidas'

Agência O Globo

Eva Wilma, que morreu aos 87 anos de câncer de ovário neste sábado (15/5), não deixou de trabalhar enquanto esteve internada, ao longo do último mês, para tratar problemas cardíacos e renais. No hospital, a atriz fez gravações de sua voz para passagens do filme inédito "As aparecidas", do diretor Ivan Feijó. 

No último dia 21 de abril, Eva publicou um post no Instagram com uma legenda que dizia: "Quem tem arte na veia, sabe que o show tem que continuar". Na última semana, em depoimento ao GLOBO, John Herbert Jr., filho da atriz, ressaltou que a mãe mantinha-se em consciência durante o tratamento contra o câncer no hospital, e que os dois seguiam conversando sobre vários assuntos, normalmente.

Impressionado com a dedicação da artista, o cineasta responsável pelo longa-metragem teceu elogios à época: "A extraordinária Eva Wilma. Muita saúde e vida plena. O cinema, o teatro e a televisão te reverenciam, magnífica dama", escreveu Ivan, ao compartilhar a foto.

No filme, a personagem de Eva, Otília, se junta às amigas de infância para uma peregrinação para a cidade de Aparecida, em São Paulo. A produção "As aparecidas", ainda sem data de estreia, tem ainda no elenco Norma Blum, Neusa Borges, Karin Rodrigues e Miriam Mehler. 

O post publicado no perfil de Eva durante a internação dizia ainda: "Ensaiando para gravar um 'off' para o filme 'As Aparecidas', cujas filmagens foram interrompidas por conta do momento. Foi gravado ali mesmo e depois finalizaremos em estúdio. O trabalho é vida. Como diria Gonzaguinha, '...um homem sem trabalho não tem honra, e sem a sua honra se morre, se mata'".