Nem Te Conto

Evangélica em 'A Dona do Pedaço', Ana Furtado fala de sua fé

Apresentadora volta às novelas após dez anos afastada

Isabella Cardoso, da Agência O Globo
Longe das novelas há dez anos, a atriz e apresentadora Ana Furtado recebeu um desafio especial na reta final de “A dona do pedaço”. Ela entrou na trama ontem para dar vida à presidiária Gerusa, que tem a missão de ajudar a regenerar a vilã Josiane (Agatha Moreira), por meio da religião. Para surpresa de Ana, o convite veio do próprio autor do folhetim, Walcyr Carrasco, numa ligação em setembro.
— Sou fã de carteirinha de “A dona do pedaço”. Na época em que eu atuava mais, queria muito fazer uma novela do Walcyr, e acabou não acontecendo — relembra Ana: — Quando ele me falou da Gerusa, o que ela era e onde ela estava, eu aceitei imediatamente. Fazer alguém muito distante de mim, numa circunstância completamente atípica (no cárcere) é bárbaro. É uma possibilidade rara de me apresentar de uma forma completamente diferente, de um jeito que ninguém me viu antes. Nem eu.
Fotos: TV Globo/Divulgação
Presa por homicídio, Gerusa é uma ex-faxineira, que matou seu marido após sofrer inúmeras agressões. A mulher, porém, encontrou na religião a redenção e, após se tornar evangélica, espalha a palavra de amor e perdão para as outras detentas. Com Josiane não é diferente. Embora a filha de Maria da Paz (Juliana Paes) seja fria e calculista, Ana acredita que ela pode sim se arrepender. — Para Deus, nada é impossível. Gerusa está ali porque cometeu um crime e, ainda assim, ela tem certeza de que conseguiu o perdão a partir dessa entrega dela e desse amor a Deus — diz.
Enquanto Ana fala de Gerusa, dá para perceber que as palavras não são só sobre a detenta. Apesar de a personagem ser evangélica e ela católica não praticante, a atriz e apresentadora afirma que o ponto que a une a seu papel é a fé. E é nela que Ana se fortalece para enfrentar as dificuldades. Dentre elas, o câncer de mama que venceu em 2018.
— Sou a personificação da vitória, da força e da coragem. A minha vida sempre foi pautada em grandes desafios. O que eu vivi em 2018 foi um dos maiores, e o meu exercício de fé para passar por esse momento foi muito grande. Deus sempre me acolheu e me fortaleceu. Andar com fé eu vou e, pelo menos comigo, ela nunca falhou.
Em cena sem vaidade e maquiagem
Há 24 anos na TV, Ana diz aceitar todos os convites que batem à sua porta. Para viver Gerusa, uma presidiária religiosa e sem grandes vaidades, ela pintou o cabelo com uma coloração temporária no tom chocolate, que sai após algumas lavagens, e aparece em cena sem maquiagem. Apesar de se achar vaidosa, ela conta que se sente confortável na pele da presidiária.
— Eu tenho uma essência simples. Não uso maquiagem no dia a dia. Porém, as pessoas não me veem assim e têm mais a referência da minha imagem na TV. E lá, claro, tenho esse cuidado de estar maquiada, com o cabelo impecável e com corte da moda.
Embora pequena, a participação de Ana é intensa e emocionante, segundo ela. Gerusa aparece em sete cenas e, de acordo com a atriz, tudo foi bem cuidado para que o encontro de sua personagem com Josiane fosse retratado de forma bela e real. Apesar da felicidade em atuar, Ana afirma que seu foco continua sendo na apresentação do “É de casa”.
— Eu me sinto à vontade no programa. São três horas que, para mim, passam tão rápido... Quando é assim, é porque tem prazer. Eu estou num momento profissional de celebração.