Nem Te Conto

Ex-mulher de Naldo diz que foi agredida por ele na frente do filho: 'Ele é doente'

Funkeiro foi acusado de agressão física pela atual mulher, Ellen Cardoso, na quarta-feira (6)

Agência O Globo
A ex-mulher do cantor Naldo Benny, acusado de ter agredido Ellen Cardoso, a Moranguinho, revelou nesta segunda-feira que também sofreu violência nas mãos dele, às vezes inclusive na frente do filho, quando este ainda era criança. Branka Silva disse que não registrou ocorrência por sentir medo e pensar no filho. Em entrevista ao programa "Superpop", da "Rede TV!", a produtora afirmou à apresentadora Luciana Gimenez que o ex-marido era ciumento.
"Sim. É como eu te falei, é uma coisa que cresce, aprisiona", respondeu Branka, ao ser questionada se ela também apanhou do cantor. Ela afirmou, porém, que não procurou a polícia para denunciar o então marido por temer por ela e seu filho. A produtora ressaltou que Pablo presenciou as agressões, como empurrões e puxões de cabelo, quando ainda era muito pequeno.
(Reprodução: Divulgação)
"Você acaba fazendo tudo o que ele quer", disse a ex-mulher de Naldo, em referência a uma aparente melhora que ele teria demonstrado depois de um tempo. E completou: "Só o fato de ele não agredir estava bom pra mim".
Branka contou que voltou a estudar quando tinha 20 anos. Ela explicou que, por ter engravidado muito nova, precisou adiar o término dos estudos. "Quando o Pablo fez 5 anos de idade, eu fui estudar", disse, frisando que uma amiga costumava avisá-la sobre o momento em que via o Naldo chegando ao colégio, para que os colegas homens da turma se afastassem dela, devido ao ciúme que o ex-marido teria sentido.
"Ele é doente é torna quem está com ele doente. E você fica com medo, você não quer apanhar. Porque não é normal uma pessoa apanhar, perdoar e amanhã estar com ele. A pessoa que sofre esses abusos também é doente porque ela está presa dentro desse mundo. Eu acredito que ela (Moranguinho) estava pensando na filha, na família", destacou.