Nem Te Conto

Famosa em Portugal, Úrsula conta que já apanhou na rua por causa de personagem

Atriz de 35 anos faz sua segunda novela na terrinha e chegou a despertar ódio do público ao interpretar uma vilã em "Sol de Inverno"

Agência O Globo

Conhecida por participações em novelas da TV Globo, Úrsula Corona é uma das estrelas brasileiras que está fazendo um baita sucesso em Portugal. A atriz de 35 anos faz sua segunda novela na terrinha e chegou a despertar ódio do público ao interpretar uma vilã em "Sol de Inverno".

"Apanhei na rua, as pessoas tiveram ódio, mas foi muito interessante para o meu trabalho viver um desafio feliz como esse", festeja ela, no ar atualmente em "Ouro verde" na pele de uma "malandra gananciosa", como a própria atriz define sua nova personagem em outra trama de sucesso.


O primeiro trabalho da atriz em Portugal foi em 2013, na emissora SIC Internacional. Após a novela, ela retornou ao Brasil para uma participação em "Totalmente demais", antes de surgir o segundo convite para voltar a Lisboa. Úrsula agora está em Londres gravando a série "Identidade", idealizada por sua produtora, a Sete Artes.

"O primeiro convite veio do fruto do meu trabalho no Brasil. Estava fazendo uma exposição na Holanda sobre Spinoza e estava no ar ao mesmo tempo com “Viver a Vida ” e "O Astro". Estreei na Globo com 8 anos (lá se vão 27 anos de carreira) e tive a sorte de ter meus pais me orientando e mostrando a instabilidade da profissão, então, sempre me organizei financeiramente para não ser escrava e ter que dizer sim para qualquer trabalho. Só faço um projeto que me interessa artisticamente".

Atriz, apresentadora e sócia da Sete Artes Produções, produtora cultural que atua no Brasil, Portugal, Inglaterra, Dubai, Japão e EUA, e ainda madrinha de quatro instituições sociais, Úrsula admite que tentar ganhar a vida em outro país não é tarefa fácil.

"Fora do Brasil é muito mais difícil tudo: outra cultura, não há apoio de nada nem ninguém. É um recomeço, e eu tenho sede de aprender diariamente. Não é fácil o mercado em Portugal, alias, é muito mais difícil que no Brasil. Mas, sinceramente, vejo que a profissão mudou, porque as pessoas querem ser famosas e não artistas. Falta de trabalho, nunca tive".

Saudade da família

Para a atriz, a saudade dos familiares é outro fato difícil de conviver. "Minha mãe teve uma operação de doze horas, e por conta do trabalho, não pude estar perto. Só de lembrar, meus olhos se enchem, porque o tempo não volta, e os limites de estar fora te colocam desafios como este: onde o amor é o principal remédio e solução. Me senti presa e a pior filha do mundo", desabafa ela, que retorna este mês ao Brasil para novos projetos profissionais. Ou seja: ela não para!