Nem Te Conto

Famosos repudiam racismo sofrido por Titi, filha de Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank

Filha do casal foi atacada nas redes sociais por uma socialite

Agência O Globo
- Atualizada em

A filha do casal de atores Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank, Titi, voltou a ser vítima de racismo no último fim de semana. A criança, de 4 anos, foi alvo da socialite Day McCarthy, que publicou um vídeo na internet com frases atacando a menina. Via web, Giovanna Ewbank se pronunciou informando que vai à justiça denunciar o caso de racismo. 

(Reprodução: Instagram)

"Bom domingo com amor e a pureza de uma criança à todos que tem nos mandado mensagens sobre o acontecido, racismo é crime, e já estamos tomando as devidas providências perante a lei. Obrigada". Na internet, dezenas de artistas fizeram uma corrente em favor de Titi.

O diretor de arte Giovanni Bianco, amigo de Madonna, que também tem filhas negras, escreveu uma mensagem direcionada a Titi: “My cover girl, top model, the most beautiful of all, My future Vogue Uber Model, Love you, my Titi (’Minha garota da capa, minha modelo, a mais bonita de tods, minha futura capa da Vogue e Uber Model, amo você, minha Titi’, em tradução direta do inglês’).

(Reprodução: Instagram)
Erika Januza, no ar em 'O outro lado do paraíso' numa trama que também aborda o preconceito, compartilhou uma foto da família com a seguinte mensagem: "O amor incomoda, a felicidade incomoda. Triste são os, ignorantes que gastam seu tempo e energia para diminuir seu semelhante. Semelhante sim. Somos todos humanos. O que nos diferencia é o caráter. Estas mentes sujas só mostram quem é o menor nestas histórias de preconceito. Racismo é crime. Mais amor, por favor. Respeito".

O apresentador André Marques questionou o motivo da ofensa: "Por que, né?? Não sei. Não entendo. Amor, paixão, doçura , afeto não tem idade nem tempo nem cor . Que algum dia na vida , Deus deixe uma pessoa pobre de espírito , infeliz talvez, receber esse sorriso cheio de luz. Seria bom pra ela. Ela , a “ infeliz” no caso . Porque para quem é do bem ou só 'normal' já merece esse lindo sorriso! Eu acredito na força divina e na força das pessoas do bem ...."

Fernanda Paes Leme e Giovanna Lancellotti, amiga do casal de atores, compartilharam uma frase de Angela Davis acompanhada de notícias recentes sobre racismo

Diogo Cintra foi espancado no metro de SP por ser negro, o TED de Tais Araújo foi descontextualizado e ironizado, pessoas saem em defesa de um jornalista importante flagrado com uma atitude racista. A cada 100 pessoas assassinadas no Brasil, 71 são negras. Segundo a Anistia Internacional, dos 56 mil homicídios que ocorrem por ano no Brasil, mais da metade são entre os jovens. E dos que morrem, 77% são negros. O discurso de que o Brasil é um país multirracial não invalida o fato de que ainda assim somos um país racista. Nossa população negra é originária de um regime escravocrata, que foi o último a ser abolido nas Américas. Alguns brancos podem argumentar: “mas o meu bisavô também veio para o Brasil sem nada e conseguiu reconstruir a sua vida”. Esse bisavô não era considerado uma propriedade, não veio raptado, forçado e escravizado, impedido de ter educação, seus filhos também não foram tidos como propriedade e escravizados e provavelmente teve muitas vezes o apoio do governo para essa vinda e estabelecimento, favorecido por vários programas oficiais após a abolição da escravidão. Isso é, sem dúvidas, um privilégio branco. Esse texto do Criesp tem outros exemplos que ilustram bem os privilégios: • Ninguém dúvida da minha capacidade intelectual ou profissional. • A primeira coisa que as pessoas reparam em mim não é a minha cor. • Ninguém me olha feio se eu usar o elevador social num prédio que eu não moro. • Quando entro num supermercado ou numa loja, as pessoas não ficam de olho em mim. • Se eu faço alguma coisa errada, as pessoas vão julgar que esse foi um erro individual, não um erro do meu grupo. E muito menos por causa da minha cor. • Vou viver mais: minha expectativa de vida é maior do que a de um negro • Numa entrevista de emprego, o entrevistador é quase sempre da mesma cor que eu. • Não me sinto responsável pelo que meus antepassados brancos fizeram contra os negros. Mas acho que os negros de hoje são responsáveis pelo que seus antepassados fizeram contra sua própria raça. • Nunca fui comparada com um macaco. • Todos os presidentes do meu país foram da minha cor. • Ninguém muda de calçada ao me ver. Racismo é CRIME!!!

Uma publicação compartilhada por Giovanna Lancellotti (@gilancellotti) em