Nem Te Conto

Felipe Prior: 'Para mim, sempre será injusta a minha saída'

Em conversa com o iBahia, o arquiteto relembrou momentos especiais no jogo e traçou semelhanças e diferenças no comportamento dos participantes do BBB 21. Confira!

Maria Beatriz Pacheco* (maria.beatriz@redebahia.com.br)
- Atualizada em

Mais de um ano já se passou desde que Felipe Prior pisou os pés pela primeira vez na casa mais vigiada do Brasil. O arquiteto é bastante citado pelos participantes do BBB 21, afinal, como não lembrar do líder que colocou apenas ele e o fiel aliado, Babu, no VIP? Nas palavras do próprio Tiago Leifert, os mesmos motivos que fizeram o paulistano entrar na casa foram os mesmos que culminaram na eliminação dele em um paredão histórico disputado com Manu Gavassi e Mari Gonzalez.

Foto: divulgação
Em conversa com o iBahia, Prior relembrou momentos especiais no jogo, e traçou semelhanças e diferenças no comportamento dos participantes do BBB 21. Confira!

1. Pós BBB: vida de sempre, com novos aprendizados

Formado em arquitetura e dono de uma pizzaria em São Paulo, cidade onde foi nascido e criado, o ex-BBB revela que continua trabalhando e frequentando os mesmos lugares que antecederam a participação dele no reality. Porém, hoje possui um olhar diferente, proporcionado pelo aprendizado.  

A sede por vitória e espírito de jogador também não foram deixados de lado por Prior. "Claro que eu queria ter ganhado. Então para mim, sempre será injusta a minha saída. Mas eu admiro muito a Manu, acho que ela teve um jogo legal, foi mérito dela também ter ficado. De qualquer forma, me senti também um vencedor, não só por ter entrado para a história do programa, com esse paredão recordista, mas também por ser hoje um dos participantes mais lembrados de todas as edições e o mais citado lá dentro da casa", afirma.


2. BBB 20 X BBB 21: uma edição jamais será igual à outra


Dentro do BBB 21, Arthur tinha o costume de comparar a aliança dele com Projota com o jogo que Prior mantinha com Babu, semelhança negada pelo arquiteto.

"Fico feliz por saber que ele está sempre lembrando de mim dentro do jogo e até se inspirando. Não julgo o tipo de jogo que eles escolheram para eles, mas acho que está longe de ser parecido com o jogo sincero e limpo que eu fiz. A amizade entre os dois pode até ser verdadeira, e eu acredito que seja, mas não me representa, nem o Babu.  Nossa relação passava de uma parceria apenas de jogo, criando um laço bem próximo de algo familiar mesmo", argumenta.

Se estivesse nesta edição, quais seriam as alianças de arquiteto? Ele tem certas dúvidas, mas uma coisa seria certa: teria paciência zero para, nas palavras do ex-BBB, o jogo "morde e assopra" de Viih Tube e Thais. Além disso, o ex-BBB também consideraria Gil e Sarah como parceiros de festas e não pensaria duas vezes antes de bater um papo com Camilla, já que considera a influenciadora digital muito sábia no jogo.

3. Ataques pessoais: o jogo acaba quando o brother atravessa a porta


A edição 21 é marcada por rejeições recordistas, como a rapper Karol Conká, que deixou o reality com 99,15% dos votos. Para o empresário, muitas participantes acabaram entrando no reality com um comportamento agressivo, o que fez que algumas pautas importantes fossem deixadas de lado. Mesmo torcendo para que estes jogadores fossem eliminados, ele acredita que a ideia de que "o jogo acaba quando o brother atravessa aquela porta" não foi respeitada pelo público.

"O mundo que eles encontraram acabou sendo muito cruel com eles. O jogo acabou lá dentro, mas aqui fora eles continuaram sendo linchados e, queira não queira, vai ser difícil retomar as carreiras do ponto que deixaram antes de entrar na casa", declara.

4. Afinal, existe uma "fórmula de campeão"?


Para o paulistano, não existe uma receita específica para se favorecer no jogo tanto que, na visão dele, todos os campeões das 20 edições possuem um perfil completamente diferente. No entanto, acredita que o público gosta mesmo de sentir verdade em quem está lá dentro. Ele analisa que existem participantes que acreditam que o grande truque é se vitimizar, mas o público logo percebe que se trata de uma encenação.

Para o empresário, até mesmo adotar o comportamento de planta é uma estratégia válida. "As pessoas tentam ficar invisíveis para saírem do foco. Esse jogo pode ajudar sim, e muito, a chegar à final, mas nem sempre garante a vitória. Tem uma hora que a gente esquece a existência das câmeras. Mas, para mim, para merecer tem que jogar. Sair para o jogo real, se entregar, jogar e jogar, claro que tem que saber dosar. Não sei até que ponto isso favorece, mas com certeza já é um ponto positivo lá dentro", considera.

5. Felipe Prior de volta à TV? Perspectivas sobre novas participações em realities

Logo quando foi divulgada uma nova temporada de 'No Limite', o nome de Prior apareceu em diferentes listas de supostos participantes, informação negada pelo próprio ex-BBB. "Eu quero muito participar de outro reality show. Mas não vou fazer isso enquanto não resolver algumas pendências aqui fora. Eu não estaria sendo correto com os meus familiares. Não entraria para continuar sendo julgado por algo que não fiz. Prefiro provar a minha inocência e, aí sim, jogar*", explica.


*Em abril de 2020, a Revista Marie Claire teve acesso à um documento que acusa formalmente Felipe Prior de violentar mulheres entre os anos de 2014 e 2018, durante festas universitárias. Em agosto de 2020, a 1ª Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) concluiu o inquérito e o ex-BBB não foi indiciado. A denúncia foi encaminhada ao Ministério Público e, no dia 1º de outubro do mesmo ano, o empresário se tornou réu pelo crime de estupro, que teria acontecido em 2014. O processo corre em segredo na justiça.

O ex-BBB alega ser inocente das acusações. "Depois de uma criteriosa investigação, a autoridade policial concluiu pela inocência de Felipe Prior. As provas coletadas ao longo do inquérito demonstraram que ele não cometeu qualquer crime. A defesa confia que o poder judiciário também concluirá pela inocência de Prior e afastará as acusações infundadas" , diz nota enviada pela defesa do arquiteto na época.

*Sob supervisão da repórter Isadora Sodré