Nem Te Conto

Funkeiros são convidados a debater proposta de criminalização do gênero no Senado

O senador Romário Faria convocou artistas do funk para uma audiência pública

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Após uma proposta para criminalização do funk atingir 14 mil assinaturas a favor, o senador e ex-jogador, Romário Faria (PSB-RJ), convocou uma audiência para debater o tema. A data ainda não foi definida, mas Anitta, Tati Quebra Barraco, Nego do Borel e Valesca Popozuda foram convidados para sessão. O evento ainda terá a presenta do autor da proposta, Marcelo Alonso, e dos antropólogos Hermano Vianna e Mylene Mizhari.   

O anúncio da audiência pública foi feito através de uma postagem no Facebook de Romário, que inclusive é contra a sugestão legislativa de criminalizar o gênero musical. Na legenda da publicação ele colocou: "Eu, como um carioca nato e um eterno funkeiro, sou totalmente contra essa proposta''. Ele ainda complementou dizendo:  "Como disse a presidente da comissão, senadora Regina Sousa, o funk começou no Rio de Janeiro, mas ganhou o Brasil, se tornando mais um ritmo musical que expressa a identidade de uma grande parcela da população''.  

Foto: Reprodução

A proposta de Marcelo Alonso, que deve analisada pela Comissão de Direitos Humanos do Senado para se tornar um projeto de lei,  trata o funk como um crime de saúde pública. Segundo ele, os bailes funk tem ligação com criminosos, estupradores e pedófilos.  


Confira a convocação na íntegra: