Nem Te Conto

Gabi Martins faz revelações sobre namoro com Tierry: 'quer todos os dias, tem ninfomania'

"Não posso negar que esse namoro pega fogo. Juntou um baiano e uma mineira arretados!", declarou a ex-BBB

Naiara Andrade, da Agência O Globo

O baiano tem Paixão no sobrenome. A mineirinha, Piedade. Uma “Rita” desgramada, capaz de desferir a facada da traição, cruzou o caminho de sucesso dele, enquanto um “André” vem sacudindo a carreira dela, por preferir “José a outra mulher”. Mas foi o vazamento de “Prints” de uma conversa comprometedora que provocou uma reviravolta e uniu, pessoal e profissionalmente, Tierry e Gabi Martins: o feat dos namorados soma mais de 23 milhões de visualizações no YouTube, desde 19 de dezembro de 2020, quando a música baseada em “Fatos reais”, gravada num DVD com este título, foi lançada.

— Ainda estamos tentando descobrir quem tentou nos prejudicar. A gente desconfia, só não pode confirmar. O hacker editou minha conversa com Tierry, invadiu a rede social da minha mãe e divulgou os prints, na tentativa de afastar a gente, mas acabou ajudando nessa união. Ainda não estávamos juntos, mas nos encantamos de vez um pelo outro a partir daí. O efeito foi contrário, a gente agradece — ironiza Gabi, que sugeriu ao parceiro compor uma música como forma de pronunciamento: — Chegaram a nos acusar de marketing. Os fãs e a mídia me cobravam uma resposta, e eu resolvi falar através da minha arte, que é o que eu sei fazer de melhor. Eu já tinha terminado (o relacionamento com o modelo Guilherme Napolitano, que ela conheceu no “Big Brother Brasil 20”) e Tierry já tinha se separado (da musa fitness Lorena Allveis, com quem foi casado por nove anos e teve um filho, Adriel, de 7).

O cantor confirma a explicação, cantarolando o refrão do hit:

— “Meu coração já tava solteiro, livre e sem aliança na mão / Não foi traição, não, não foi traição / E os prints não são verdadeiros, só a parte da nossa paixão / Não foi traição, não, não foi traição...”.

Mais do que negar, o “casal sofrência” do momento afirma abominar traição.

— Não aceito, mesmo! E, se eu descobrir, faço pior — avisa a loura.

Tierry também é assertivo:

— Sou muito fiel. Nunca fui um cara pegador. E não é agora, por estar em um bom momento da carreira, estourado, que vou ser promíscuo. Sempre gostei de relacionamentos duradouros. Acho que ter um amor protege a gente de energias desconhecidas. Quando é de Deus, é próspero.

Desde que esse namoro veio a público, em novembro do ano passado, Tierry de Araújo Paixão da Costa, de 31 anos, tem tentado se adaptar a tamanha exposição de sua vida pessoal. Para Gabriela Piedade Martins, de 24, uma ex-BBB, é mais tranquilo lidar com a curiosidade alheia.

— A repercussão de nós dois juntos foi muito grande, ele se assustou com os paparazzi atrás. Meus admiradores se tornaram dele também, e nossos fã-clubes em conjunto cresceram. Tem o “Gatis” e o “Tiebi”. Eles mandam todo tipo de presentes possíveis pra gente. Até produtos de sex shop — revela ela, afirmando que não se entregou de primeira: — Demorou muito para acontecer, fui bem difícil (risos). Eu me encantei com a luta dele para ficar comigo, tudo o que fez para me conquistar.

O soteropolitano se autoproclama um homem apaixonado. Não é pra menos: armou um cenário romântico, escrevendo com pétalas de rosas na cama a pergunta “Quer namorar comigo?”; levou a amada de jatinho para passar o réveillon em Fernando de Noronha; e, dias depois, se predispôs a viajar até Belo Horizonte, a fim de pedir a bênção dos pais dela para o namoro. Assim, 10 de janeiro de 2021 ficou marcado, oficialmente, como dia do início dessa história a dois.

— Estou precisando fazer um transplante de coração! Ao mesmo tempo que as pessoas acham bonito ser muito romântico, eu acabo sofrendo muito. Acho que é por isso que eu acabei cantando sofrência. Minha música fala por mim. É a dor e a delícia de ser quem eu sou — filosofa ele.

Foto: reprodução / Instagram
Gabi confirma que seu par costuma lhe mandar frases, flores...

— Ele até compôs uma música pra mim. Chama “Tarada”, acredita? É assim: “Tarada, ela me quer todos os dias, tem ninfomania...”. Falei: “Nossa, amor, que poesia! Obrigada!” — brinca ela, assumindo: — Não posso negar que esse namoro pega fogo. Juntou um baiano e uma mineira arretados!

— É, a gente gosta da coisa, o trem é pesado! — complementa Tierry, que grava nesta terça-feira (30) o DVD “O pai das crianças” (sem público presente), com 15 faixas inéditas e a participação da namorada: — Vai ter até música sobre o Xvideos (site pornográfico)!

Foi misturando sertanejo e arrocha, bem temperados com versos irreverentes sobre temáticas impensáveis, que ele conseguiu alcançar a fama que tanto almejava. Não à toa, ganhou a alcunha de “Tiehits”. Antes do sucesso como cantor solo, a partir de 2015, o artista assinou canções que se popularizaram nas vozes de nomes como Gusttavo Lima, Ivete Sangalo, Claudia Leitte, Jorge e Mateus, Luan Santana, Lucas Lucco, Wesley Safadão, Simone e Simaria...

— Todo compositor tem o sonho de subir ao palco para defender suas próprias canções. Eu era louco para ser reconhecido nacionalmente. Acho que encontrei o meu caminho na irreverência. Fiz música sobre cracudo, coronavírus, facada... Peguei um monte de coisa ruim e transformei em boa. Como me disse Dudu Borges, ninguém nasce sem chocar. Percebi que era isso que eu precisava fazer para dar o “start” — detalha Tierry, cujo estilo curioso chamou atenção de Gabi Martins, que lhe mandou o primeiro direct, propondo uma parceria musical.

E deu no que deu. Da admiração profissional surgiu um amor bem-humorado. Quando gravam vídeos a dois para as redes sociais, os 4,5 milhões de seguidores dele e os 11 milhões dela se divertem com o casal.

— Eu sou bem palhaça, faço piada com tudo. Sempre fui muito moleca, é o meu jeito. E ele entra na onda — diz Gabi, que já colocou o namorado de vestido e salto alto para participar de um desses desafios da internet.

Tamanho é o carisma da loura, que desperta a faceta ciumenta do namorado.

— Ele diz que sou muito simpática com as pessoas, que não posso ser tão dada porque confundem. Todas as nossas brigas são por causa do ciúme dele — afirma a cantora de “Cancela”, lançada na última quinta-feira (25).

Mas o sobrenome dela é Piedade, certo? Tudo volta às boas depois...

— Essa mulher acaba comigo (risos). É orgulhosa pra caraca! Tem dificuldade pra encerrar uma celeuma! — reclama Tierry, que, mesmo implicando com a amada, não demora a elogiá-la: — Ela me ganhou de vez quando eu tive Covid (em meados de novembro do ano passado, assim que começaram a namorar). Levava comida e água pra mim, chegou a varrer o chão do flat onde eu estava. A imagem que eu tinha de Gabi, até então, era da menina criada em berço de ouro. Nunca a imaginei pegando numa vassoura! Aí, eu vi essa atitude, esse carinho, e pensei: “Essa mulher tem que ser a mãe dos meus próximos filhos. É com ela que eu quero me casar”.

Para a cantora, que sonha “ser mãe de dois ou três”, casamento é assunto precoce.

— Com um mês de namoro, ele já queria morar junto! É cedo. Estou planejando me mudar para São Paulo ou Goiânia. Quero morar sozinha, num lugar que seja bom pra mim tanto na música quanto na publicidade. E aí ele vai viver na mesma cidade, pra gente ficar mais próximo — conta ela.

Ao menos na pele, o casal já tem marcada a sua aliança.

— Tatuamos “O2” atrás da orelha. É uma referência à música “Meu oxigênio”, de Matheus e Kauan, um dos temas do nosso namoro. A gente escutava muito essa canção quando estava se conhecendo. Foi tudo muito intenso, e ele dizia pra mim que eu era o ar, o oxigênio dele. Agora, enquanto eu o chamo de “nem”, “neném”, “neneco”, ele me trata como “miserinha”, olha o nível! — entrega a mineira, rindo.

Tierry se apressa em explicar:

— Lá na Bahia tem uma expressão assim: “Ó, que miséria linda”. Só que a gente fala com vozinha de criança, então vira “miselinha” (risos).

Perto ou longe, os dois dão um jeito de compor, fofocar e assistir ao “BBB 21” juntos. Ambos já torciam por Rodolffo e Viih Tube, pelo fato de serem seus amigos, e simpatizam com Juliette, Camilla e João.

— É massa, porque ela fica nervosa, palpita em tudo, se chateia... — detalha ele, que não assistiu à edição passada, cujo elenco Gabi integrou: — Mas eu observava tudo de longe... O pai da criança é atento!

A ex-BBB acredita que, caso o namorado participasse do programa, entregaria um lado desconhecido:

— Ele é “de boa” para conviver. Só que quando fica nervoso... É brabo, estoura!

Tierry sai em sua própria defesa:

— Mas, gente, eu sou um anjo! Essa mulher fala o que quer, e eu fico calado, de cabeça baixa. Ela dá a primeira, a penúltima, a última... Todas as palavras (risos)!