Nem Te Conto

Gabriela Duarte diz que sofreu ameaças por escolhas políticas da mãe: 'Fiquei assustada'

Regina Duarte foi secretária de Cultura do governo Bolsonaro

Redação iBahia

Convidada do programa Conversa com Bial na madrugada desta quinta-feira (15), Gabriela Duarte falou sobre o que mudou na sua vida depois de sua mãe assumir o cargo de secretária de Cultura do governo Jair Bolsonaro. 

Segundo a atriz, a decisão de Regina Duarte partiu única e exclusivamente dela. “Ela não discutiu, ela fez um comunicado a família. É um desafio que ela queria agarrar, queria fazer. Não tem essa de consultar”, explicou.

Bial comentou que Regina foi "perseguida por grande parte da classe artística, que em sua maioria é de esquerda". O apresentador, então, perguntou se Gabriela notou essa mudança de comportamento.

"Acho que houve uma mudança na forma de olhar sobre como ela se posicionou [...] Me sinto muito pouco na posição de fazer esse julgamento. Uma coisa posso afirmar, nós somos muito diferentes realmente."

Gabriela afirmou que existe uma associação entre as duas, até pelo mesmo trabalho, mas admitiu que "poderia ter feito o movimento de separação antes" se expondo mais.

“Por um lado, pessoas que não tinham tanta relação comigo me apoiaram muito. Mas teve o lado duro de pessoas me julgando, cobrando de ter que me posicionar. Para fazer o que? Apedrejar sua mãe em praça pública?”, questionou.

Ameaças

Gabriela afirmou que este período foi muito turbulento e que ela chegou a ser ameaçada. "Foi um período muito difícil. Já não bastasse estar no período da pandemia, e ainda ter que lidar com isso. Recebi muitas ameaças, isso nunca me passou pela cabeça que seria possível. Fiquei muito assustada. Tenho tudo documentado, mas é bizarro."

Voto nulo

Ao ser questionada sobre seu posicionamento político, Gabriela afirmou que votou em Ciro Gomes no primeiro turno em 2018. "No segundo turno, eu não me sentia representada por nenhum lado. Infelizmente eu anulei meu voto."