Nem Te Conto

Gilberto Barros entra em polêmica sobre casamento gay: ‘Minoria vencendo maioria’

Fora do ar desde 2015, apresentador movimentou as redes sociais ao revelar uma proposta inusitada

Redação Correio 24h

Fora do ar desde 2015, Gilberto Barros movimentou as redes sociais ao revelar uma proposta inusitada, levada por ele mesmo a governantes: de acordo com o projeto pensado pelo paulista de 58 anos, todas as emissoras de rádio e TV deveriam transmitir o hino brasileiro às 19h, diariamente. A ideia, claro, não foi para frente. Em entrevista ao canal de youtubers “Não ouvo”, ele associou a atual falta de nacionalismo da população a temas como orientação sexual. A opinião foi alvo de duras críticas na internet.

Foto: Divulgação
— Temos que cultivar o verde e o amarelo, e ensinar nosso alunos isso. Hoje em dia, com essa desculpa de liberdade, a minoria está vencendo a maioria brasileira, o que é uma hecatombe. O poste faz xixi no cachorro. A banana come o macaco. A gente está achando que é natural ser veado ou sapato. O respeito a homossexualidade deve ser absoluta. Agora, não venham me dizer que tenho que pensar diferente, pois a liberdade que tenho é de pensamento e expressão — afirmou, ponderando: — Tenho grandes amigos homossexuais, mas eles sabem que não acho normal ser homossexual. Temos que perder a hipocrisia! A homofobia tem que ser combatida, mas tem que se prestar atenção no que, de fato, é isso. Homofobia não é o que estou dizendo aqui. Pelo contrário, estou defendendo os homossexuais aqui. Minhas amigas lésbicas sabem que as defenderei até debaixo da água! Mas não me obriguem a achar que é normal. Homem é homem. Mulher é mulher.

Apresentador do TV Leão, no Youtube, ele ressaltou que está fora do ar por opção. Em agosto, Barros participou da novela “Pega pega”. Agora, só voltará às telinhas se tiver vontade novamente.

— É opção minha estar fora do ar. Não quis fazer o que me propuseram. Por isso, saí. Espero que venha um convite para fazer aquilo que me dê prazer. Já estou numa situação, graças a Deus, de poder escolher o que vou fazer na minha vida. Ou então não vou fazer nada! — frisou.