Nem Te Conto

Goleiro gato do Internacional aceita "vida de muso" e sonha em unir lua de mel com título mundial

Alisson casou com a estudante de medicina Natália Loewe no final do mês de maio

Redação iBahia (variedades@portalibahia.com.br)
- Atualizada em
Após o sucesso com a mulherada nas redes socais, o goleiro gato do Internacional, Alisson Becker, 22 anos, aceita o “status de muso” do clube e não foge de tal status. Em entrevista ao site do 'GloboEsporte', o jogador falou sobre a vaidade e disse que não se incomoda com o rotulo de galã.

“Eu costumo dizer que prefiro ser reconhecido pelo trabalho. A beleza deixo para o pessoal falar. Lógico, eu me considero um cara bonito. Todo mundo acho que se considera bonito, mas quero ser reconhecido pelo que faço em campo. Estou feliz com o meu momento, que acredito estar sendo bem feito. Eu me cuido. Tenho a pasta de gel para o cabelo. Até nem sou tanto. A vaidade é uma palavra muito forte, mas me cuido. Tenho creme para ficar cheiroso. Aprendi com meu pai”, disse ele.
Foto: Reprodução/Instagram

Ainda na entrevista, Alisson, que se casou com a estudante de medicina Natália Loewe no final do mês de maio, contou que a comemoração do casamento e a lua de mel deverá ser celebrada em dezembro, quando o Inter começa a disputa da semifinal da Libertadores, contra o Tigres de Rafael Sobis.
Foto: Reprodução/Instagram

“Fizemos uma jantinha para não passar em branco. A princípio, a comemoração será em dezembro, nas férias. No meio do campeonato prefiro focar na minha parte profissional. De preferência com títulos, sonhando alto. Em dezembro, comemorando a festa com um Mundial”, contou.
Foto: Reprodução/Instagram

Questionado se Natália já se acostumou com o assedio das fãs, Alisson disse que ela é tranquila com isso: “Quando nos conhecemos eu estava no time B. Era o irmão do Muriel. Tinha uma projeção, mas o pessoal não me conhecia na rua. Hoje, quando estamos nos restaurantes, o pessoal pede para tirar fotos. Não foi um choque de realidade para ela. Nós tivemos esses momentos em que degustávamos. Agora é mais natural. Sabemos que quando saímos para jantar alguém pedirá uma foto, um autógrafo. Me prontifico na mesma hora”.