Nem Te Conto

Grupo LGBTQ+ quer processar pastor que desejou a morte do ator Paulo Gustavo

Esse é o ator Paulo Gustavo que alguns estão pedindo oração e reza. E você, vai orar ou rezar? Eu oro para que o dono dele o leve para junto de si", escreveu o pastor em uma publicação

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

A Aliança Nacional LGBTI irá processar o pastor José Olímpio, da Assembleia de Deus do Alagoas, por ter afirmado rezar pela morte de Paulo Gustavo. O ator está internado há mais de um mês com covid-19.

Foto: Reprodução/ Instagram 

"Infelizmente essa declaração desastrosa semeia o ódio, o preconceito, a discriminação e a violência", contou o presidente do grupo ativista, Toni Reis.

De acordo com o Uol, em uma publicação feita nas redes sociais, o pastor compartilhou uma foto do artista caracterizado como o personagem Aníbal, do filme Minha Vida em Marte (2018), em que ele aparece usando uma peruca e dentro de uma igreja.

"Esse é o ator Paulo Gustavo que alguns estão pedindo oração e reza. E você, vai orar ou rezar? Eu oro para que o dono dele o leve para junto de si", escreveu o pastor na publicação.

Segundo ainda o Uol, mesmo que o evangélico não tenha feito uma menção à orientação sexual do ator, grupos que lutam pelo movimento LGBTQ+ repudiaram a declaração do pastor.

A Aliança LGBTI enviou um ofício ao Ministério Público de Alagoas e está aguardando o estudo dos advogados para processar o pastor pelo crime de homofobia e discurso de ódio.

"Infelizmente essa declaração desastrosa semeia o ódio, o preconceito, a discriminação e a violência. Ninguém merece morrer. Nem Paulo Gustavo, nem nenhum cidadão do mundo. Isso fere a dignidade humana, a liberdade", finalizou Reis.