Nem Te Conto

Ícaro Silva desabafa sobre racismo no movimento gay

Ator contou que achou que seria 'bem acolhido', mas encontrou um cenário diferente

Redação iBahia (variedades@portalibahia.com.br)

O ator Ícaro Silva conversou com o colega de profissão Hugo Bonemer em uma live e abordou, entre os assuntos, o preconceito dentro da comunidade gay. Segundo Ícaro, ele encontrou racismo e misoginia no movimento.


“Eu, como menino veado e preto, menino bicha e preta, vou falar para vocês, meninos bichas brancas: Parem de hipersexualizar os nossos corpos. Parem de achar que a gente é ‘o negão’ que vai satisfazer os seus desejos. Olhem para a nossa afetividade”, disse.

Ele também contou que acreditou que seria 'bem acolhido' na comunidade, mas não foi isso que encontrou: "quando cheguei no movimento gay, pensei ‘aqui vou ser acolhido’. Não. Existe uma misoginia e o racismo dentro da causa gay, do homem homossexual, especificamente desse recorte do homem gay e branco. Isso é muito complicado. Se a gente não olha para a afetividade das pessoas, a gente não consegue transformar elas em pessoas. Já vi meninos gays e brancos falando que não sentem atração por negro. Como você pode saber que não gosta de uma pessoa baseado na etnia dela. Isso se chama racismo".