Nem Te Conto

Irmã defende Paula após comentários polêmicos no 'BBB'

Uma revelação de Paula sobre um antigo romance também repercutiu na internet

Patrícia Kogut, da Agência O Globo
- Atualizada em

Os comentários de Paula no "Big Brother Brasil" têm chamado a atenção dos fãs do programa e causado polêmica nas redes sociais. Ela, por exemplo, já foi acusada de preconceito racial após narrar a história de uma amiga esfaqueada. "E aí eu pensei que ia chegar um faveladão lá, mas, quando eu vi, o cara era branquinho, morou não sei quanto tempo na Austrália ou no Canadá, não sei", disse. Irmã de Paula, Mônica Von Sperling defende a participante:


- Eu acho que as pessoas militam muito. A Paula nunca foi preconceituosa. Nossa avó é negra, de origem africana, e se casou com um alemão. Acho que ela quis mostrar que não só os negros cometem crimes. Foi um momento infeliz, ela não conseguiu concluir bem o pensamento. Creio que a Paula fala como se estivesse em casa, não tem maldade nas suas frases. 

Uma revelação de Paula sobre um antigo romance também repercutiu na internet. Ela contou que tinha 13 anos quando se relacionou com um homem de 23. - Não foi um namoro sério, só alguém com quem ela ficou. Foi apenas um beijo, não teve sexo, nada disso. Até porque o cara era bobão - explica a irmã.

Recentemente, a competidora afirmou ainda que não tem amigos fora da casa e que seria difícil fazer amizades no confinamento. Mônica diz que ela foi sincera: - Ela é assim desde pequena. Se está com vontade de sair, chama umas colegas. A Paula é bastante fechada. Se alguém dá abertura, ela fala, se solta, como está acontecendo com a Hariany. Amizade só com o pessoal lá de casa e a porquinha (Pippa, o animal de estimação da participante).

Falando nisso, Mônica diz que Pippa tem sentido a falta de Paula: - Quando escuta a minha voz, que é mais parecida com a da Paula, ela fica doidinha. Temos que dar carinho.