Nem Te Conto

Ivete fala de disco com Criolo e elege músicas preferidas de Tim Maia

Disco com hits de Tim na voz da dupla chega às lojas nesta sexta-feira (31)

Hagamenon Brito (hagamenon.brito@redebahia.com.br)
- Atualizada em

A estrela pop da axé music Ivete Sangalo, 43 anos, e o rapper paulista Criolo, 39, juntos e numa turnê cantando clássicos do pai da soul music brasileira, Tim Maia (1942-1998)? Algumas pessoas torceram o nariz para a ideia do projeto Nivea Viva, mas a caravana ganhou a estrada firme, forte e com boas vibrações.


Salvador não viu o show da turnê, que foi cancelado devido às fortes chuvas na cidade no fim de maio, mas seis capitais, entre abril e junho, caíram no balanço de Ivete e Criolo cantando Dom Maia. Quase um milhão de pessoas viram os shows, apresentados em praças, parques e praias.


A experiência gerou o álbum de estúdio Viva Tim Maia! Ivete & Criolo (Universal), que chega hoje às lojas e plataformas virtuais com capa pouco inspirada e produzido pelo competente Daniel Ganjaman, colaborador habitual de Criolo.

Depois de apresentarem o show em homenagem a Tim Maia em seis capitais, Ivete e Criolo lançam álbum de estúdio com canções  (Foto: Léo Aversa/Divulgação)


Das quase 30 canções do show, 12 foram selecionadas. “Busquei as músicas que tivemos resultado mais original em termos de arranjos, além de priorizar as que ainda não tinham sido regravadas”, explica Ganjaman. O álbum foi gravado no estúdio do produtor, em São Paulo.


Da mesma forma que no show, Ivete e Criolo intercalam solos e duetos. “Tim é o verdadeiro responsável por essa alegria que é essa parceria com a Ivete. Foi algo maravilhoso em minha vida, fez minha mãe sorrir. É uma história que terei prazer em contar aos meus   netos”, diz Criolo. A seguir, leia entrevista com Ivete Sangalo, feita por e-mail.


Como artista, quais são os pontos maiores de identificação entre o que você faz e a música e a personalidade de Tim Maia?

Sem dúvida nenhuma, a espontaneidade dele. A espontaneidade gera o criativo, e faz revelar o artista dentro da gente. Então, ele tinha isso no comportamento. Sofria e escrevia uma música incrível, estava feliz e escrevia uma música incrível. Isso traduzido de uma forma muito popular e com arranjos muito personalizados. Sem falar no carisma dele, que eu sou fã dessa onda.


Você lembra dos seus primeiros contatos com a música de Tim Maia?

Eu era adolescente, começando na adolescência, e dentro de casa já tinha o interesse de meu pai, de minha mãe, dos meus irmãos mais velhos. Eu sou a caçula de seis irmãos. Então, meus irmãos mais velhos já gostavam dele e Tim Maia tinha uma presença grande no rádio. Tocava muito no rádio e eu sempre tinha mais o som do que a televisão. Então, eu tive acesso cedo, achava ele incrível e comecei a ver ele na televisão, nos programas de TV. Eu achava aquilo uma maravilha.


Depois dos ensaios, o show foi para a estrada. O que mudou na dinâmica? Como foi a reação da multidão nas praças?

Ao vivo é sempre mais gostoso e a medida em que a gente ia fazendo o show ele ia amadurecendo. Os momentos de emoção se intensificaram, e o público reagia intensamente a cada canção. Então, quando você cria maior intimidade vai ficando mais gostoso, porque você percebe todas as nuances do show, nos arranjos, na maneira de interpretar. Foi massa. E o público percebia isso, essa dinâmica da estrada, a gente dominando o palco, donos da onda. Aí já ficava bem mais gostoso.


E trabalhar e conviver em Criolo, com tem sido essa troca de experiência entre uma artista pop de grandes multidões e extrovertida, como você, e ele, que é mais alternativo e tímido?

Ele é massa, um cara sensível, por quem tenho grande carinho e respeito. A gente tem se estimulado mutuamente, cada um na sua onda, somando muito e desaguando na obra de Tim, um artista que a gente ama.


Um projeto como este, em que você exercita totalmente seu lado de intérprete num gênero diferente do seu habitual, te enriquece de que modo?

Na verdade, Tim sempre fez parte do meu repertório e da minha vida musical. O mais legal foi poder dedicar um show todo a ele. Saboreei essa oportunidade como intérprete e também como fã. É uma delícia!


Foi difícil selecionar ainda mais o repertório do Tim Maia para o disco e tentar levar para estúdio a vibração do show?

Foi muito difícil fazer o repertório do disco, especialmente porque já havíamos entrado em turnê na estrada com o show. Então o show e as músicas já estão tão impregnados na gente. E a escolha foi difícil porque o show tem quase 30 músicas e o disco só podia ter 12. O critério foi meio uni duni tê, porque foi muito difícil escolher. Alguns sucessos muito conhecidos e outros nem tanto, mas que fazem parte da ideia de Tim Maia. Foi difícil, mas o resultado está maravilhoso.


É uma relação difícil, mas você listaria suas 5 canções prediletas de Tim?

Adoro Telefone, porque é um blues chorado e tem um pouco de humor dele na ligação que ele fazia. Isso me divertia muito. Lábios de Mel, que eu estou cantando no show e eu acho uma melodia tão linda e romântica. Um Dia Eu Chego Lá, que ele faz “trabalho, trabalho, no fim do mês não vejo um tostão”, e eu acho que tem uma batida boa, eu gosto da letra, é divertida, e é um rock pra  frente, meio Elvis, eu gosto muito dela também. Tem Rational Culture. Eu adoro a fase dele que ele foi para os Estados Unidos e bebeu na soul music com força total. E Dia de Domingo, que eu acho  uma balada muito leve, romântica, popular. A poesia dela é linda, tudo é lindo como um dia de domingo.


Repertório

1. Não Quero Dinheiro (Só Quero Amar) (Tim Maia) - Intérprete: Ivete Sangalo

2. Primavera (Vai Chuva) (Cassiano/ Silvio Rochael) - Intérprete: Criolo

3. Lábios De Mel (Cleonice Aparecida Casalunga/Edson Trindade) - Intérprete: Ivete Sangalo e Criolo

4. Telefone (Nelson Kaê/Beto Correa) - Intérprete: Ivete Sangalo

5. Chocolate (Tim Maia) - Intérprete: Criolo

6. Você e Eu, Eu e Você (Juntinhos) (Tim Maia) - Intérprete: Ivete Sangalo e Criolo

7. Réu Confesso (Tim Maia) - Intérprete: Ivete Sangalo

8. Me Dê Motivo (Michael Sullivan/ Paulo Massadas) - Intérprete: Criolo

9. Um Dia De Domingo (Michael Sullivan/Paulo Massadas) - Intérprete: Ivete Sangalo e Criolo

10. Azul Da Cor Do Mar (Tim Maia) Intérprete: Ivete Sangalo

11. Coroné Antonio Bento (Luiz Wanderley/João Do Valle) - Intérprete: Criolo

12. Sossego (Tim Maia) / Do Leme Ao Pontal (Tomo Guaraná, Suco de Caju...) (Tim Maia) - Intérprete: Ivete Sangalo e Criolo