Nem Te Conto

João Baldasserini revela que está em um relacionamento sério: 'Com o coração ocupado’

Se na novela ele precisou usar de pressão psicológica para tentar conquistar Marocas, fora dos Estúdios Globo, o artista revela que está vivendo uma nova fase no amor

Agência O Globo

As vilanias de Emílio, personagem de João Baldasserini, estão com os dias contados em “O Tempo Não Para”. Depois de chantagear Marocas (Juliana Paiva) para se casar com ele e de ser abandonado no altar da igreja, o advogado inescrupuloso vai morrer envenenado, vítima de um plano mal executado de Betina (Cleo). Convencido pela megera de que precisa se reaproximar da ex-congelada, Emílio leva um buquê de flores para Marocas, sem saber que Betina colocou uma cobra venenosa dentro dele. Ao receber o ramalhete, a moça vê o bicho peçonhento e joga as flores no chão. Confuso, Emílio pega o buquê, é picado e não resiste.

Foto: Divulgação

Mas esse não é o fim para Baldasserini na trama das sete. O ator voltará à cena na pele de Lúcio, irmão gêmeo do advogado. Se na novela ele precisou usar de pressão psicológica para tentar conquistar Marocas, fora dos Estúdios Globo, o artista revela que está vivendo uma nova fase no amor. Aqui, ele também fala sobre o personagem, dor de cotovelo, ambição e muito mais. Confira!

Até que ponto vale uma loucura para subir na vida? Qual é a medida da sua ambição?

Não sei se adianta muito fazer loucura para tentar subir na vida. Acho que as coisas acontecem naturalmente se estivermos focados, determinados. Acredito na perseverança, na fé. A medida da minha ambição é a do amor que tenho por aquilo que busco.

Existe um limite para lutar por um amor? Qual é o seu?

Acredito que o amor é a maior e mais poderosa arma para se lutar. Então não existe limite. Enquanto eu amar e aquilo for importante para mim, o céu é o limite. Mas acho importante também se respeitar e saber o quanto está sendo recíproca essa batalha. Se está sendo correspondido. Senão, não vale de nada ir para uma luta sozinho.

Você está namorando?

Estou com o coração bem ocupado; muito feliz, sim . É um relacionamento novo. E é isso... (o ator não quis revelar a identidade da namorada).

Já amou sem ser correspondido? Como lidou com isso?

Já amei sem ser correspondido, sim. É muito ruim, sem dúvida alguma. É aquele tipo de coisa que a gente não deseja para ninguém. O amor está aí para a gente aprender com ele, com tudo o que ele tem de poderoso para nos ensinar. Inclusive, a lidar com orgulho, vaidade... Não ser amado não é o fim do mundo. Talvez, você não tenha encontrado a pessoa certa.

O que te atrai numa mulher?

Vários fatores. Um combo de caráter, personalidade, beleza, bom papo... Uma pessoa que seja feliz, que tenha ambições e desejos. E que tenha problemas também, porque todo mundo tem, né? Me atraem pessoas reais, verdadeiras, simples, que se aceitam com suas qualidades e defeitos. Gente normal!

Emílio é preconceituoso, racista... Como é interpretar um personagem assim?

Realmente, Emílio é isso tudo. Eu interpreto esse cara que ainda, infelizmente, é atual na nossa sociedade. Não é um personagem do qual eu me orgulhe, ele tem muito a aprender sobre amor e perdão. Se estou tendo a chance de fazer um papel desse tipo é porque ele existe, e isso é lamentável. Sou a favor do amor, da liberdade, da democracia. Que Emílio colha o que está plantando!

Como tem sido a repercussão do personagem nas ruas e nas redes sociais?

Estou feliz com a repercussão desse trabalho. As pessoas brincam porque o personagem é um cara ruim, fazem piadas com relação a Marocas. Ainda não apanhei de nenhuma senhora no supermercado, então está tudo certo! (risos)

Depois de três novelas das sete seguidas, sonha protagonizar uma das nove?

Adoraria protagonizar uma novela das nove. Não é uma coisa que me preocupa muito agora porque eu tenho feito trabalhos legais às sete. Estou feliz com esses personagens. Mas adoraria, sem dúvida. O importante é estar trabalhando e, graças a Deus, eu estou bastante!

A fama ajuda ou atrapalha na hora da conquista?

A fama ajuda bastante, facilita para conhecer pessoas. Muita gente se aproxima, o que é um adianto. Com certeza, depois que me tornei uma pessoa pública, ficou mais fácil. Estou saindo com uma garota que conheci recentemente. É uma menina muito legal, estou feliz!

Em qual momento você pararia o tempo? Por quê?

Pararia já, neste momento, enquanto ainda há democracia. Porque o que está por vir me preocupa. O futuro está bem incerto para o país. Pararia em tempos de paz!