Nem Te Conto

Klara Castanho explica como está sua vida após emancipação

Adolescente é emancipada pelos pais e pode responder sozinha pelos trabalhos artísticos

Agência O Globo

Klara Castanho se encantou pelo cinema. A atriz, que no ano passado atuou no filme da blogueira Kéfera, agora participa do filme "Chocante", com roteiro e interpretação de Bruno Mazzeo, ao lado de Lúcio Mauro Filho, Marcus Majella e grande elenco. Na história, a atriz de 16 anos interpreta Dora, uma adolescente de 12 anos, filha de Theo (Bruno Mazzeo) na trama.


"Eu tenho carinha de muito mais nova. Acredito que, por conta disso, me escolheram para o papel. Procurei não infantilizar muito a personagem nem montar um estereótipo", frisa a jovem artista, que é conselheira do pai na história: "Ela o incentiva a seguir o maior sonho de sua antiga banda musical: voltar a existir".

Apesar de interpretar uma menina bem mais nova na ficção, Klara vive uma rotina de quase adulta na vida real. A adolescente é emancipada pelos pais e pode responder sozinha pelos trabalhos artísticos, um procedimento raro no Brasil, mais comum apenas em famílias com jovens modelos ou artistas.

"As pessoas têm muita curiosidade de saber o que eu posso fazer por conta disso (risos). Me perguntam como funciona, quais os direitos que a emancipação me dá... Eu continuo morando com meus pais, ajudando em casa como sempre ajudei... A única coisa que muda é que não preciso de acompanhante, já posso casar e posso ser presa. Mas estas duas últimas eu não quero", diverte-se.

Apesar de se preparar para a estreia de “Chocante”, que deve acontecer no segundo semestre, Klara deu uma pausa nos trabalhos na televisão para se preparar para o vestibular e para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

"Foi uma pausa natural, não foi algo estipulado. Ela veio numa hora boa, em que estou me redescobrindo também. Eu gosto muito de trabalhar. Sempre que surgir um personagem que eu consiga conciliar, vou aceitar. Sei que para um papel de protagonista talvez eu não consiga me dedicar muito, então estou me dedicando aos estudos, que sempre foi uma atividade que gostei de fazer. Isso facilita muito", diz a estudante do terceiro ano do Ensino Médio e que vai prestar vestibular para Rádio e TV.