Nem Te Conto

Lembra dela? Nos EUA, Dill Costa, de 'Malhação', sonha em voltar ao Brasil

Ela conta que, mesmo depois de tanto tempo longe da TV, ainda é reconhecida por brasileiros nas ruas

Patrícia Kogut, da Agência O Globo

Casada com um americano há 18 anos, a atriz e cantora Dill Costa - mais conhecida por ter interpretado Candelária nas três primeiras temporadas de "Malhação" - vive desde 2003 em Chicago, nos Estados Unidos. Ela trabalha como professora de dança e produz shows inspirados na cultura brasileira:

- No ano passado, fizemos um espetáculo chamado 'The heartbeat of Brazil', que criei como uma pequena homenagem a Elza Soares, uma referência para mim. Nele, canto, danço e interpreto uma personagem. A ideia é retomar as apresentações em 2019. Além disso, estou escrevendo um show infantil também focado na cultura brasileira.


Já há alguns anos, ela organiza também excursões para o Rio de Janeiro com seus alunos durante o carnaval: - É uma experiência fantástica, já que eles passam o ano inteiro aprendendo a dança, o idioma e a cultura brasileira. Este ano, iremos com um grupo de 14 pessoas.

Mas, apesar de continuar na área artística, Dill diz que sente saudades de atuar no Brasil, tanto na TV como no teatro: - É muito dolorido e difícil para mim preencher essa lacuna. Sinto falta também da relação calorosa com as pessoas no Brasil. De poder ligar para um amigo e encontrá-lo para tomar uma cerveja. Mas vim para os Estados Unidos por amor. Nos casamos no Brasil e vivemos um tempo no país, mas chegou um momento em que meu marido precisou voltar.

Ela diz que planeja viver novamente por aqui: - Toda a minha família está no Brasil. Claro que, depois de tantos anos aqui, fiz muitos amigos queridos. Mas quero envelhecer na minha casa em São Pedro da Aldeia (Região dos Lagos do Rio de Janeiro), na rede e perto da praia. Não é fácil aguentar o frio daqui.

Dill conta que, mesmo depois de tanto tempo longe da TV, ainda é reconhecida frequentemente por brasileiros nas ruas: - Isso é muito bom, aquece o meu coração. As pessoas lembram do meu trabalho na 'Malhação' e em 'Coração de estudante' (de 2002) e acabam associando à infância ou à juventude delas. Sou tratada sempre com muito carinho.