Nem Te Conto

Lembra dele? Serginho, do 'BBB 1', trabalha como cabeleireiro em São Paulo

Ele conta que ainda é reconhecido nas ruas por causa da participação no programa

Patrícia Kogut, da Agência O Globo

Dezessete anos depois de participar da primeira edição do "Big Brother Brasil", o franco-angolano Serginho mora em São Paulo, onde mantém um salão de beleza desde 2005. Ele conta que ainda é reconhecido nas ruas por causa da participação no programa:


- Fico impressionado com a boa memória das pessoas. Eu mesmo mal tenho lembranças daquela época e de como eu era. Estou com a aparência diferente, mas ainda sou reconhecido em supermercados e festas. É uma loucura.

O cabeleireiro, que viveu um romance com Vanessa na casa, manteve contato apenas com Leka, hoje sua vizinha. - A vida acabou levando cada um para um caminho diferente. A Leka mora perto de mim, então, mantivemos uma amizade - explica ele, acrescentando que encarou o reality como "um desafio, uma brincadeira". - Nunca quis ficar famoso, até porque acho que a fama deve vir a partir do trabalho da pessoa. No meu caso, gosto de ser reconhecido por trabalhar como cabeleireiro.

Durante a passagem pela casa, Serginho foi acusado pela Polícia Federal de estar no Brasil ilegalmente e correu o risco de ser deportado. Hoje, com a documentação regularizada, ele revela que levou quase três anos para resolver o problema: - Cheguei a ficar escondido na casa de amigos. Foi uma situação muito chata e sem cabimento. Infelizmente, algumas pessoas se aproveitaram da minha exposição na mídia para tentar aparecer. Mas isso é passado. Hoje, são apenas tristes memórias.

Serginho diz que aceitaria participar de uma nova edição se ganhasse um bom cachê: - Quando me perguntam sobre isso, eu brinco que já paguei os meus pecados participando da primeira edição. É uma experiência muito marcante e, sinceramente, não tenho interesse em repetir. A não ser que o cachê fosse realmente muito interessante.