Nem Te Conto

Ludmilla posta letra de funk 'Só surubinha' e ironiza críticas: 'Quando toca na balada...'

Antes mesmo de a música viralizar, a cantora já havia usado o Twitter para divulgar um trecho do funk

Agência O Globo
- Atualizada em

Ludmilla entrou na polêmica sobre o funk "Surubinha de leve", de MC Diguinho, cuja letra está sendo acusada de fazer apologia ao estupro. Antes mesmo de a música viralizar, a cantora já havia usado o Twitter para divulgar um trecho do funk.


"Só uma surubinha de leve, surubinha de leve com essas filhas da...", escreveu ela no microblog. O post causou revolta nos internautas, e fez com que Ludmilla respondesse os ataques com uma nova mensagem.

Foto: Reprodução

"Na internet fazendo graça, problematizando frase de música, mas quando toca na balada (risos), na balada não vou nem falar o que acontece. Segue o baile", escreveu ela, que por conta da repercussão negativa da música, acabou apagando os posts da rede social. A cantora também curtiu no Facebook o comentário que o irmão dela fez rebatendo às críticas ao funk "Só surubinha".

Em meio à polêmica, o funk foi retirado do Spotfy nesta quarta-feira. Por meio de um comunicado, a assessoria de imprensa de MC Diguinho disse que ele lançará uma versão "light" da música e que ele "reconhece o conflito de informações devido a toda repercussão. O mesmo informa que mora com mãe, irmãs e uma sobrinha. Jamais irá denegrir a honra e a moral das mulheres".

MC Diguinho se pronunciou sobre as acusações de apologia ao estupro em um vídeo gravado em São Paulo para o canal de sua produtora, GR6, no Youtube.

“A rapaziada na internet, hoje em dia, entende a música de um jeito. Cem pessoas, cada um entende a música de um jeito. Eu queria passar a música de um jeito e ela foi mal interpretada. Eu vou cantar, e só quem sabe vai cantar com Diguinho e com DJ Selminho”, explicou ele.

Na versão polêmica, a música apresentava os trechos: “Hoje vai rolar suruba / Só uma surubinha de leve/ Surubinha de leve / Com essas filha da puta / Taca a bebida / Depois taca a pica / E abandona na rua”.