Nem Te Conto

Mãe de Gizelly relembra violência doméstica: 'sinto vergonha'

Segundo ela, por este motivo, a filha se sentiu incomodada com comentários feitos por Babu na casa

Amanda Pinheiro, da Agência O Globo
- Atualizada em

"Ele já me agredia quando eu estava grávida", disse Márcia Machado, mãe de Gizelly, do "Big Brother Brasil 20". Ela contou que sofreu violência doméstica do marido, Osmar Abreu, quando eram casados. Segundo ela, por este motivo, a filha se sentiu incomodada com comentários feitos por Babu na casa, que foram revelados no jogo da discórdia, da última segunda-feira.


— Eu tenho vergonha de falar sobre isso. Para mim, é uma humilhação. Mas eu apanhei durante muitos anos do pai dela. Apesar de ser um bom homem e um bom pai, ele era violento comigo dentro de casa. Ele me agredia com palavras e fisicamente, e a Gizelly acompanhou tudo isso desde criança. Inclusive, enquanto eu estava grávida dela, ele já me batia. Mas nela, ele nunca encostou as mãos, era um bom pai e carinhoso — afirmou Márcia, que ficou viúva quando a advogada tinha 7 anos de idade.

Para Márcia, as agressões presenciadas pela filha ainda na infância a transformaram no que ela é hoje. — O Babu mexeu em uma ferida nela que ainda está aberta. O pai dela era machista, daqueles que falavam 'quem manda aqui sou eu', essas coisas. E ela tem pavor de homens que falam em violência. Acredito que tenha escolhido essa profissão justamente por isso e é tão engajada na causa das mulheres — disse.

Entenda o caso

Durante uma discussão protagonizada por Gizelly e Babu, no jogo da discórdia, feito na última segunda-feira, a advogada revelou que se sentiu magoada quando o ator disse uma vez que: "Daria dois cascudos em Daniel, se estivesse fora da casa". Ela também comparou a situação com casos de violência doméstica.

"Eu ouvi uma frase aqui que me doeu muito. Estava o Prior e o Babu conversando na cozinha, e o Babu disse que, se fosse lá fora, daria dois cascudos no Dani. Essa fala me doeu muito", afirmou Gizelly que relembrou traumas fora de agressão fora do confinamento e completou: "Por mais que tenham outros momentos na casa com outras pessoas, essa é uma coisa que eu não aceito", disse a advogada criminalista. Em seguida, Babu se desculpou e disse:

"Eu falei que se eu tivesse 20 anos menos, eu ia tretar com ele feio. Eu sempre me coloquei na posição de que eu queria me libertar da minha masculinidade tóxica. Isso é realmente uma coisa feia. O Daniel vivia provocando a gente em um nível que a gente falava: 'Meu Deus do céu... Graças a Deus que hoje eu sou um homem maduro, e consigo ter o controle das minhas emoções. Era um cara que não respeitava o coletivo", se defendeu.