Nem Te Conto

Marcos Harter revela trechos do depoimento de Emilly à polícia; veja

Cirurgião ainda criticou posicionamento da Globo durante a sua expulsão do Big Brother Brasil

Redação iBahia (variedades@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Convidado do 'Programa do Porchat' na noite da terça-feira (1), Marcos Harter causou nas redes sociais com declarações polêmicas a cerca da sua passagem polêmica pelo Big Brother Brasil. O médico cirurgião, que foi expulso do reality show sob acusação de agressão contra Emilly Araújo, seu affair dentro da casa, revelou que apesar de toda cena criada entorno da sua saída, concordou com a decisão tomada pelos produtores em tirá-lo do programa.

(Reprodução: Divulgação/ TV Record)

O gaúcho desabafou para Fábio Porchat, afirmando que ficou chateado com a forma como foi mostrado todo o processo de sua saída do reality. "Deveria ter mostrado como eu saí. A iniciativa da Globo de me tirar do programa foi correta, mas a forma como aconteceu não foi... A Globo poderia ter aberto o jogo", declarou. 

(Reprodução: Twitter)
Marcos ainda fez revelações bombásticas sobre o depoimento dado pela campeã da 17ª edição do BBB a Delegacia Especial de Atendimento à Mulher, no Rio de Janeiro. De acordo com o cirurgião, a estudante teria dito que era agredida todos os dias por ele dentro da casa. "Se a Emilly discordasse totalmente do que aconteceu, ela teria negado quando a chamaram para fazer um laudo médico, e na delegacia ela não teria dito que eu a agredi todos os dias de forma velada e intencional", disse.

Quanto ao choro de Emilly após saber da expulsão do 'Doc', apelido que ganhou dentro do programa, Marcos afirmou que a sister já estava ciente de tudo que estava acontecendo na casa. Eu já estava achando a Emilly um pouco estranha algumas horas antes. Quando voltou do confessionário, perguntou:  'O que é considerado agressão física?'. Daí me chamaram dizendo que tinha configurado agressão e que seria expulso. Perguntei: 'E a Emilly?', disseram: 'Ela concordou'. Ela sabia que eu seria expulso", detalhou.

O médico que revelou a Fábio Porchat já ter conquistado quase R$ 1 milhão com cirurgias plásticas após o fim do Big Brother, usou o espaço no talkshow para reafirmar que não agrediu a estudante e se defender. "Não bati, não teve agressão física, ela me segurou também, eu estava todo arranhado, tenho várias marcas de unha. Não via isso como normal, mas acontecia", completou.