Nem Te Conto

Mc Guimê rebate críticas após ser detido com maconha: 'Só Deus pode me julgar'

No último sábado, a mulher de Guimê, a cantora Lexa também se irritou com uma seguidora após a mesma questionar se "a maconha que o funkeiro foi pego" era também para ela

Agência O Globo

MC Guimê resolveu mandar um recado nas suas redes sociais neste domingo, dois dias após ser detido em São Paulo portando maconha. Após receber inúmeras críticas por conta de mais uma detenção por parte de drogas, o funkeiro postou a seguinte frase no Instagram: "Só Deus pode me julgar".

MC Guimê rebate críticas após ser detido com maconha: 'Só Deus pode me julgar' Foto: Reprodução/Instagram

No último sábado, a mulher de Guimê, a cantora Lexa também se irritou com uma seguidora após a mesma questionar se "a maconha que o funkeiro foi pego" era também para ela.

Visualizar esta foto no Instagram.

Only God can judge me. ????

Uma publicação compartilhada por ???????? ???????????????????? ???? (@guimemc) em

"Ele não pegou. Inclusive, o que você está falando é muito grave. Não uso nenhum tipo de droga. Você me deve respeito! Cuidado com o que fala, porque depois tem que ter peito pra aguentar na Justiça", respondeu Lexa.

De acordo com a Polícia Militar de São Paulo, a corporação deteve, na última sexta-feira "dois homens, de 26 e 27 anos, por posse de drogas para consumo pessoal, no bairro Cangaíba, zona leste da Capital". O homem de 26 anos é cantor MC Guimê.

"Os autores foram conduzidos ao 10º DP (Penha), onde prestaram depoimento, sendo que um deles confessou que as porções de maconha e um dichavador apreendidos eram seus. Os objetos foram encaminhados à perícia e a dupla liberada após registro do termo circunstanciado. O caso será encaminhado ao Juizado Especial Criminal (Jecrim)", dizia a nota da PM.

Essa não foi a primeira vez que o funkeiro foi detido com drogas. Em maio de 2016, MC Guimê foi detido de madrugada, em Minas Gerais, por porte de maconha. Na ocasião, após uma denuncia anônima, sua van foi abordada e os polícias encontraram seis cigarros de maconha em sua mochila.

Na época, Guimê confirmou para a polícia que a maconha era para uso pessoal. "Sou um cara que assumo o que faço. Não vou ficar batalhando por uma parada que não tem entendimento. Faço o que faço e assumo, sou sujeito homem", disse ele, na época.