Nem Te Conto

Médico processa Mayra Cardi após ser xingado em polêmica do jejum: 'doutor de m*rda'

Somados os processos, Bruno pediu R$ 6 mil de indenização para a influenciadora

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

A polêmica do jejum de sete dias da influenciadora Mayra Cardi continua. O médico Bruno Cosme escolheu processar Mayra depois de ter sido chamado de "doutor de merda" pela influenciadora digital. Bruno diz ser vítima de ameaça. difamação e injúria.

O médico nutrólogo criticou a postura da influencer sobre o jejum. "Eu já vi muita barbaridade em redes sociais, mas essa superou todas. Quanta irresponsabilidade, senhora. Fico impressionado no quanto as pessoas dão audiência para essas insanidades. Uma pessoa com 6 milhões de seguidores influencia um monte de gente a fazer um jejum de cinco dias? Que desserviço. Jamais façam qualquer tipo de jejum sem orientação médica, e um jejum de cinco dias com nenhum tipo de orientação", disse Bruno no  Instagram.

No fim de abril, durante uma live, Mayra rebateu diversas críticas sobre o jejum e os fãs apontaram o posicionamento do médico. A influencer, então, respondeu e chamou o profissional de "doutor de merda". Nos vídeos, ela citou apenas o primeiro nome do médico, mas Bruno acredita que a crítica foi, sim, para ele. Com isso, ele entrou com uma queixa-crime contra a influenciadora.

Segundo o site Notícias da TV, Bruno pediu R$ 6 mil de indenização (somados os processos). Ele pretende doar a quantia para instituições que atendam pessoas com transtornos alimentares em caso de vitória na Justiça. Até o momento, Mayra não se posicionou sobre o assunto.