Nem Te Conto

'Na Record, as pessoas pensam que a gente morreu', diz Íris Bruzzi

Íris trava uma batalha judicial com a emissora exigindo direitos trabalhistas

Agência O Globo

Aos 82 anos, Íris Bruzzi soltou o verbo em entrevista à atriz Antonia Fontenelle, publicada no canal de YouTube Na Lata. No bate-papo, a veterana, que trava uma batalha judicial com a Record exigindo direitos trabalhistas, afirmou que a emissora não dá visibilidade. 

- Eu fiz coisas lindas (na Record). Se fosse na Globo, eu teria ganhado prêmios. Eu fui a uma festa e de repente me apareceu uma senhorinha fofa, que disse: 'Você está linda, eu pensei que você estava morta'. Na Record, a gente desponta para o anonimato. As pessoas pensam que a gente morreu, mas eu estou vivíssima - afirmou ela, que espera receber indenização de cerca de R$ 1,5 milhão da emissora: - A Justiça precisa correr porque já estou velha.

Íris relembrou outra passagem curiosa da vida. Por 8 anos, ela foi casada com o ator Jorge Dória, morto em 2013.

- Era a pessoa mais miserável do mundo. Viveu oito anos às minhas custas. Morava numa cobertura em Ipanema e ouvia: "É bom né, ser casa com veião, a vida mansa, paga tudo". Mas ele nunca botou a mão no bolso. Fui muito feliz.

Afastada da Globo desde "Belíssima" (2005), Íris contou com irreverência que recentemente voltou ao Projac para atualizar seu casdastro.

- Fui lá. Gravei um monólogo. Aí ouvi das pessoas: depois de sessenta e poucos anos de carreira? (como se estivesse sendo testada) Tá certo! Os diretores da Globo não sabiam, eu podia estar sem dente.Assista a entrevista

[[saiba-mais]]