Nem Te Conto

Nego do Borel é demitido por presidente de gravadora e perde contrato após confusões

Além dos problemas de relacionamento, os números que ele alcançou durante o contrato não chegaram a satisfazer a gravadora

Agência O Globo

Durou pouco mais de quatro anos a parceria entre Nego do Borel e a Sony Music. O funkeiro perdeu o contrato que tinha com a gravadora após um período turbulento em 2019. Nego foi demitido pessoalmente pelo presidente da gravadora, Paulo Junqueiro, após uma reunião a portas fechadas em que os ânimos ficaram exaltados.

O desligamento aconteceu há algumas semanas. Segundo fontes, a equipe que trabalhava com Nego já havia jogado a toalha após sucessivas confusões protagonizadas pelo funkeiro: “Era uma questão de tempo. Arrastaram até onde conseguiram, mas ele é muito complicado. Não quer fazer nada do que é proposto e assim fica bem difícil”.


Além dos problemas de relacionamento, os números que ele alcançou durante o contrato não chegaram a satisfazer a gravadora, ainda que ele tenha sido festejado na sede da Sony, em Miami, para receber um disco de platina por 400 milhões de streamings de áudio e vídeo baixados, em 2017. “Existia um problema também que era ligado aos feats. As músicas só pegavam quando tinha outra pessoa famosa envolvida. A exceção foi ‘Me solta’”, conta outra fonte do mercado.

Coincidência ou não “Me solta” foi um funk produzido pelo DJ Rennan da Penha, que assinou também com a Sony um contrato de cinco anos até 2024. O contrato de Nego, assinado com festa em agosto de 2015, previa a gravação de álbuns e DVDs. Um deles foi cancelado às pressas em janeiro, quando o cantor se envolveu numa polêmica ao fazer comentários transfóbicos numa postagem da transexual Luisa Marilac. Em outubro, Nego gravou o DVD.

Nego do Borel queria autonomia para criar

Por outro lado, o funkeiro também não estava satisfeito com a direção que seu trabalho vinha tomando. “Ele reclamava de não ter autonomia para decidir repertório e queria trabalhar com novas pessoas. Agora, ele está empresariando também”, conta um amigo do funkeiro.

Em nota, a assessoria do cantor diz que a rescisão aconteceu de comum acordo: “O cantor Nego do Borel, através de sua assessoria de imprensa, confirma a rescisão de contrato com a gravadora Sony Music. A decisão pelo fim da parceria, que teve início em agosto de 2015, aconteceu em comum acordo entre as partes. O artista, que é um dos nomes do cenário no funk da atualidade, está muito feliz e grato a todos os trabalhos que foram feitos neste período, mas se prepara para novos desafios e em breve anunciará as novidades.