Nem Te Conto

Pabllo Vittar e Iggy Azalea aumentam rumores de parceria e fãs veem alfinetada em Anitta

Na última segunda, Iggy começou a seguir Pabllo no Instagram e as duas passaram a trocar likes desde então

Agência O Globo
- Atualizada em

Prestes a se apresentar em paradas LGBTs dos EUA, a ida de Pabllo Vittar pode render muito mais que shows. Rumores circulam de que a drag queen brasileira pode fazer uma parceria musical com Iggy Azalea. Enquanto fãs comemoram, tem quem veja o encontro como uma alfinetada para Anitta. É que a rapper australiana é a mesma que fez uma parceria com a "Poderosa" na música "Switch", mas não investiu na divulgação do trabalho após conflitos entre elas. Vale lembrar também que Pabllo já teve seus motivos de rixa com Anitta, após o clipe de "Sua cara", em que áudios vazados mostram a funkeira reclamando de uma dívida de R$ 70 mil.


"Será que a Iggy está querendo encontrar a Pabllo só pra alfinetar a Anitta?", escreveu um fã. "Na boa, acho que essa 'amizade' toda é uma tentativa - frustada - de alfinetar a Anitta.Obs: Gosto e admiro as três, mas vejo uma série no ar - 'Amigas & Rivais'", tuítou outro seguidor.

Se vai sair uma música, ainda não há confirmação de nenhuma das partes, mas um encontro na parada LGBT de LA já está sendo agitado. Iggy postou no Twitter: "Então Pabllo está vindo para a Parada de Chicago, eu vou fazer a Parada de Chicago... Vadias se juntando para acabar com a cidade? Isso pode ficar para a história". E Pabllo respondeu: "Venha, irmã".

Na última segunda, dia 25, Iggy começou a seguir Pabllo no Instagram e as duas passaram a trocar likes desde então. A brasileira também apareceu ouvindo o novo single da rapper, que agradeceu pela divulgação. Na biografia de Anitta, o autor Léo Dias revela que a brasileira precisou travar uma disputa com a australiana e a produção do programa de Jimmy Fallon para se apresentar por lá. Tudo porque Iggy Azalea mexeu seus pauzinhos para dispensar Anitta, mas a "Malandra" "enviou à produção uma planilha com todos os custos que teve para ir aos Estados Unidos, exigindo ser ressarcida. Repentinamente, eles voltaram atrás", diz um trecho do livro.