Nem Te Conto

Paulo Coelho diz que negacionistas são os 'assassinos' de Paulo Gustavo: 'Canalhas'

Humorista faleceu aos 42 anos em decorrência de complicações da covid-19

Redação iBahia

O escritor Paulo Coelho fez um desabafo no Twitter sobre a morte de Paulo Gustavo. O humorista faleceu aos 42 anos em decorrência de complicações da covid-19. 

Paulo disse que os 'assassinos' do humorista são todos aqueles que negam a gravidade da doença, que já matou mais de 400 mil pessoas no Brasil. "Assassinos de Paulo Gustavo: quem dizia 'é só uma gripezinha'; 'não passa de 200 mortes'; 'cloroquina resolve'; 'gente morre todo dia'; lockdown destrói o país'; máscara nos faz respirar ar viciado'; eu obedeço o comandante'. E por aí vai. Canalhas da pior espécie", publicou o escritor.

 

Paulo Gustavo ficou internado em um hospital no Rio de Janeiro por mais de 50 dias. Durante o período de internação, o humorista chegou a apresentar uma leve melhora em seu quadro de saúde, interagiu com o marido Thales Bretas, mas o quadro se agravou e, de acordo com o boletim médico, a situação ficou "irreversível" no início da noite desta terça. Às 21h12, foi confirmado o óbito do ator.