Nem Te Conto

Piovani diz que vai 'parar se se sacrificar' por Pedro Scooby

A mãe de Dom, Bem e Liz ainda conta que o pai das crianças não frequenta mais sua casa, mas que ela não imaginava que seria dessa forma depois da separação

Agência O Globo

Luana Piovani deu uma entrevista sobre maternidade e divórcio para a influenciadora Tarsila Camilo, do blog "MeuTomMaternal". Durante a conversa, publicada pelo Instagram, a atriz foi elogiada por ter feito uma festa para os filhos em Fernando de Noronha para que o ex-marido, Pedro Scooby, pudesse comparecer. Ao ouvir o comentário, ela revela que não irá repetir a atitude, dizendo que "ele tem que querer".

Foto: reprodução
"Isso já acabou. Entendi que a gente não pode desejar pelo outro. Não preciso mais fazer festa em Fernando de Noronha. Ele que tem que desejar passar aniversário com as crianças. Não sou eu que tenho que fazer a festa aonde ele pode ir... é difícil manter a harmonia. Tentei até o último lugar, e estou sempre cortando a minha carne. Me sacrifico pelos filhos e tento manter o mais cordial possível, mesmo com o meu balde mais do que virado de todas as pisadas na bola", desabafa.

A mãe de Dom, Bem e Liz ainda conta que o pai das crianças não frequenta mais sua casa, mas que ela não imaginava que seria dessa forma depois da separação.



"Eu tento levar, mas chega uma hora em que não dá mais. Por exemplo, eu gostaria que ele frequentasse minha casa, como se fosse uma continuação da casa dele. Eu achei que a gente pudesse ter esse lugar, baseado em amor e respeito, mas entendi que não. Agora, ele não vai mais", revela.

Filha de pais separados, Luana relembra momentos da infância e conta que tinha uma relação confusa com o pai biógico. Após desabafar, comenta que não é isso o que deseja para os filhos.

"Não queria que meus filhos vivessem o que eu vivi, 'papai chegou, mamãe sumiu', papai e mamãe não ficam juntos. Não queria que fosse assim, mas não posso querer pelo outro. Tem que ter o mínimo de regras a serem cumpridas para se viver em sociedade, não é a festa da uva... quando encontrava meu pai biológico, era tudo muito confuso, mas eu sempre tive para quem dar a meia no dia dos pais, e meus filhos não vão ter isso. Foi essa dor que eu vivi há pouco tempo de 'não vai ter o pai na mesa de Natal, pela primeira vez'. Consegui resolver o aniversário, mas agora eu consegui porque também não quero... ainda assim, acabo cortando na minha carne para manter uma cordialidade em encontros, escola e festas de aniversário", diz.