Nem Te Conto

Pyong Lee recebe processo de R$ 1,5 milhões por 'estimular ataques de ódio'

Diretor do BuzzFeedBrasil foi quem moveu a ação milionária

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

O ex-BBB Pyong Lee recebeu um processo milionário movido pelo diretor de criação do site BuzzFeed, Gabriel Matos. A ação judicial pede que o hipnólogo pague R$ 1,5 milhão como forma de retratação por danos morais e financeiros. O publicitário acusa o ex-brother de estimular ataques de ódio nas redes sociais contra ele. As informações são do portal 'UOL'. 

A briga judicial entre o publicitário e o hipnólogo se refere a um antigo post de Gabriel Matos, comentando sobre a edição 20 do Big Brother Brasil. No Twitter Gabriel comentou: "com a saída da Gizelly e nenhum paredão formado, vou ter que me dedicar ao meu hobby: zuar a família do Pyong". Em outro twett Matos escreveu: "Rapaz, hoje eu to mais largado que o filho do Pyong". Lee não gostou nada do que viu e ameaçou Matos de processo.

A defesa de Matos alega que o BuzzFeedBrasil produz conteúdo humorístico e que Pyong Lee teria reagido de forma desproporcional em relação as publicações de Gabriel Sukita (como é conhecido o publicitário), incitou ódio gratuito na web, além de causar prejuízos financeiros ao diretor do portal. Os advogados do publicitário anexou prints de insultos e ameaças feitas por supostos seguidores do ex-BBB. 

Vale ressaltar que após sair da casa mais vigiada do Brasil, Pyong disse que tinha contratado advogados e que o primeiro processo que iria mover seria contra Sukita. "Contratei 7 advogados para processar todos os criminosos da internet que acham que podem ficar impunes depois de falar merda. Tirei mais de 500 prints já. Me mandem mais se tiverem, além do print do perfil. Pode ser do Twitter ou Instagram! O prêmio do BBB só em processos. O primeiro será o @sukitabr do @buzzfeedbrasil. Funcionário com comportamento top na internet. Vocês são coniventes né BuzzFeed?", escreveu o hipnólogo na época.