Nem Te Conto

Pyong se diz 'tranquilo' em caso sobre assédio e vê mágoa de Sammy

O coreano, oitavo eliminado do BBB 20, acredita que a participação no reality o trouxe bons resultados

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Mesmo com todas as denúncias de assédio e após ter perdido o nascimento do filho, Pyong Lee, oitavo eliminado do BBB 20, acredita que a participação no reality o trouxe bons resultados. O hipnólogo acredita estar tranquilo para depor sobre casos de assédio e acredita que a esposa, Sammy, está magoada.

Foto: reprodução

"Meu posicionamento em primeiro lugar é de dizer que errei mesmo, exagerei na questão da festa. Eu já pedi desculpa e peço novamente a quem se sentiu ofendido e a quem se chateou de alguma forma. Mas lá dentro mesmo eu fui atrás das pessoas. Elas mesmas disseram que não era nada e acabaram se desculpando. Então, não sei. Não assisti, não vi de fato o que aconteceu e não lembro. Acho um pouco forte as pessoas acusarem e falarem que foi assédio, sendo que as que foram envolvidas continuaram minhas amigas, falaram que não foi nada demais. Pedi desculpas mesmo elas tendo falado que não foi nada, mas eu não repeti o erro. Acho que o importante é reconhecer o erro, se arrepender. A partir do momento em que eu pedi perdão e desculpa, nunca mais repeti", disse em entrevista à coluna de Patrícia Kogut, de O Globo.

Em seguida, Pyong admitiu que esses atos magoaram a esposa, Sammy, que estava prestes a dar a luz ao filho. "Óbvio que ela ficou chateada, magoada. Ela tinha toda razão para isso, porém eu cheguei de coração aberto para ouvir tudo o que ela tinha para falar. Cheguei querendo ouvi-la para entender como ela sentiu o que aconteceu. E pedi perdão, disposto a me esforçar para mudar e melhorar".

Pyong foi o oitavo eliminado do Big Brother Brasil 20 após um paredão acirrado contra Babu e Rafa Kalimann. O coreano saiu com aproximadamente 51% dos votos.