Nem Te Conto

Renato Aragão comemora volta de ‘Os Trapalhões’ à TV: ‘Já é sucesso antes do começo’

A nova versão de “Os Trapalhões” tem previsão de estreia para o primeiro semestre de 2017

Agência O Globo
Após o sucesso da nova “Escolinha do Professor Raimundo”, a Globo vai reeditar mais um campeão de audiência na linha do humor. Com previsão de estreia para o primeiro semestre de 2017, a nova versão de “Os Trapalhões” contará com atores vivendo Didi, Dedé, Mussum e Zacarias em uma homenagem ao quarteto. Mas Renato Aragão e Dedé Santana, que fizeram história na TV brasileira com o grupo, não vão ficar fora.
— Seremos os tios de Didi e Dedé e entraremos quando necessário — revela Renato, que conta ter recebido a notícia do retorno com alegria e certa dose de preocupação: — Vamos ver como será a aceitação do público porque “Os Trapalhões” são insubstituíveis. O que vai acontecer são imitações, como na “Escolinha’’, em que os atores estão se saindo muito bem — elogia.
Com direção-geral de Ricardo Waddington, o humorístico terá 12 episódios de 30 minutos cada. Apesar de alguns nomes já serem cogitados para o elenco — Aílton Graça ou Mussunzinho interpretariam Mussum e Rafael Cortez faria Zacarias — a Globo diz que o elenco não está fechado.
— O pessoal está muito ansioso. Já é sucesso antes do começo — comemora Renato que, aos 81 anos, está escrevendo esquetes com o roteirista Mauro Wilson.
Outro que recebeu a notícia com empolgação foi Dedé Santana, de 80. O ex-Trapalhão, que atualmente mora em Floriánópolis, engrossou a torcida para a escalação do amigo Aílton Graça, que viverá Mussum na adaptação da biografia “Mussum forévis – samba, mé e Trapalhões” para os cinemas. 
— Aílton é um excelente ator e tem curso de palhaço — valoriza Dedé, que além do programa, lança a autobiografia “Eu e meus amigos Trapalhões” no ano que vem.
Sandro Gomes, filho do humorista Mussum, diz que a família não impõe nenhum obstáculo ao projeto e que a liberação da imagem do comediante não será problema.
— Essa será uma bela homenagem. Ainda não fomos procurados, mas vai ser um prazer ver o remake — afirma o empresário de 40 anos, que desde 2013 comercializa a cerveja artesanal Biritis, com fotos do pai estampadas nos rótulos.