Nem Te Conto

'Se fosse minha época, seria apedrejada', diz Patrícia Leitte sobre BBB 20

Participante do Big Brother Brasil 18 que foi eliminada com mais de 94% dos votos acredita que sua rejeição se deu por ser nordestina

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Lembra dela? Por meio de seus stories do Instagram na noite desta segunda-feira (6), Patrícia Leitte, participante do BBB 18, analisou a atuação dos brothers e também teceu comentários sobre sua participação no reality show. A cantora, que foi eliminada com mais de 94% dos votos, acredita que sua rejeição se deu por ser nordestina e mulher.

Foto: reprodução

Ela contestou o fato de, mesmo não tendo atitudes consideradas preconceituosas pelo público, saiu com rejeição. "Estou muito feliz em não ter tido na minha [edição] participação nenhum comentário homofóbico, racista ou falando de exclusão, seja falando por raça, cor, religião, o que for. Eu me sinto muito feliz por isso. Se eu tivesse tido algum desses comportamentos, eu teria sido presa, algemada, apedrejada, teria sido torturada, tudo de ruim no mundo. Porque eu não tive, e mesmo assim eu tive uma rejeição de noventa e quatro vírgula vinte e seis em paredão triplo", disse.

Em seguida, Patrícia se perguntou o que fez ela ter tomado tantos votos no BBB 18. "Qual foi o crime que eu cometi para ter essa rejeição toda? Para ser essa eterna rejeitada, para ser essa pessoa? Fizeram, na mídia aqui fora, como se eu fosse a pior coisa do mundo, como se eu tivesse cometido erros, nossa, uma zoofilia. E isso não aconteceu. Então, eu já vi coisas muito piores com outros participantes", analisou.

A cantora também não perdeu a oportunidade de alfinetar os participantes da atual edição do BBB. "Neste BBB tiveram comportamentos bem pesados, bem escrotos. Venhamos e convenhamos. Cadê o ódio? A vilanização na internet? A viralização e a propagação? Meu nome saiu até em Twitter internacional. Teve um hater que veio me comparar com Suzanne Richtoffen", concluiu.